28.fev.2013

O que você precisa saber sobre a vacina BCG

Vacina é um assunto que sempre gera dúvidas, são várias siglas, datas e até tipos diferentes da mesma vacina. Hoje vamos conhecer um pouco mais de uma das primeiras vacinas que a criança recebe: a BCG.

O que é a BCG?
A sigla vem do nome da bacteria atenuada que foi produzida para estimular a imunidade, o Bacilo Calmette-Guérin, mas é mais conhecida como a vacina da Tuberculose.

Porque é importante?
Ele protege principalmente das formas graves da tuberculose, que é a Meningite tuberculosa e outra forma chamada tuberculose miliar, que é uma forma disseminada de tuberculose. Esses são os tipos que mais trazem sequelas, por isso a importância de se vacinar o quanto antes.

Quanto custa?
É uma vacina fornecida gratuitamente pelo Ministério da Saúde.
Nas clínicas particulares existe uma variação de preço muito grande, até 70%. Faça uma pesquisa antes.

Quando vacinar?
Ela é aplicada em uma única dose, logo a nascimento. Em algumas maternidades eles já vacinam os recém-nascidos. Se não foi realizada você pode levar o bebê para tomar a vacina no Posto de Saúde ou na clínica na 1ª ou 2ª semana de vida.

Como é aplicada a vacina?
É feita sempre no braço direito da criança. A forma de aplicação é diferente das outras vacinas, ele é intradérmica (na camada mais superficial da pele). Por isso que a experiência de quem a aplica conta muito para a correta administração, isso pode influenciar na eficácia da vacina e na redução de efeitos adversos.

Todos os recém-nascidos devem tomar a vacina?
* Por precaução, os prematuros com menos 2kg devem esperar que
cheguem nesse peso, ou 1 mês de idade. Até pela maior dificuldade de administração devido a escassez de tecido cutâneo.
* Se a criança tiver lesões de pele na região onde será aplicada a vacina, também é melhor esperar.
* Se você tem casos na família de imunodeficiências congênitas, perdeu algum filho novinho por causa de infecção ou de causa desconhecida, também é melhor esperar e consultar o pediatra antes de realizar a vacina.

Como acontece a cicatrização?
Logo depois de aplicada a vacina você notará uma pequena área elevada onde foi injetada a vacina.

Entre 1-2 semanas: ficará uma manchinha avermelhada e uma área mais endurecida.
De 3-4 semanas aparece uma ferida com secreção dentro e depois surge uma crosta no local.
De 4-5 semanas: a ferida fica como uma úlcera.
Entre 6-12 semanas se forma a cicatriz.
Essa é a evolução normal da vacina: Pápula, pústula, crosta e úlcera.
Não é preciso fazer curativo e não pode espremer a lesão. A higiene do local é normal.

E se com meu filho foi diferente?
O aparecimento da cicatriz pode demorar um pouco, e algumas crianças não chegam a apresentar a cicatriz. Mas isso não quer dizer que ela não está protegida. O Ministério da Saúde recomenda esperar até 6 meses após a vacina, se a criança ainda não tem a marquinha, revacinamos a criança.
Antes de revacinar podemos realizar um teste chamado PPD ou teste tuberculínico, para ver se criança respondeu à vacina ou se já teve contato com a bactéria. Ele é realizado de forma semelhante a vacina, intradérmico, e depois de 72 horas você precisa voltar no Posto para fazer a leitura do resultado. Se o teste é negativo, então revacinamos, apenas uma vez, pois se ainda assim não surgir a cicatriz não é recomendado vacinar de novo.

É uma vacina segura? Que tipo de reações podem acontecer?
É uma vacina muito antiga, produzida no Brasil com alta qualidade, e considerada segura, com um mínimo de reações indesejáveis. É muito raro ter complicações graves, e quando ocorrem geralmente são associadas a imunodeficiências.
A maioria das reações que podem ocorrer são reações locais e que não necessitam de nenhum tratamento.
No entanto precisa ficar olho nas reações maiores que podem requer tratamento específico: Úlcera que não cicatriza após 12 semanas; Abscesso no local da vacina (pode ocorrer até 3 meses depois da vacina); Inflamação com aumento de gânglios da região axilar ou do pescoço (“Ínguas”).
Como é difícil diferenciar as reações, se você estiver com qualquer dúvida em relação a cicatrização da vacina, se a lesão está maior, ou se você notar algum gânglio aumentado recomendo que você procure seu pediatra para avaliar o caso.

Como foi sua experiência a BCG? Tem alguma dúvida ou ainda está insegura sobre vacinar? Compartilhe com a gente!

O texto foi enviado pelo site Seu Pediatra, novo parceiro do Blog, que estará aqui todas as quintas feiras para tirar dúvidas das mamães! Gostaram da novidade?

Visite o site Seu Pediatra e curta a Fan Page no facebook AQUI!

Beijos
Angi

 

Comente pelo Facebook

  • caroline

    eu espremi. E agora?

  • maria

    Estou com uma dúvida cruel sobre a BCG. Tenho 3 irmãos mais velhos e todos têm a cicatriz da BCG, mas eu não tenho. Estou com 26 anos, sem a cicatriz, minha mãe perdeu minhas carteiras de vacinação, então não sei se tomei ou não. Minha mãe disse que eu tomei no glúteo e que dei febre, mas nunca ouvi falar de alguém que tomou no glúteo. O que posso fazer? Devo tomar ela?

Leia mais!