9.set.2011

A mãe mais sem noção de tempo da cidade, será?

Adoro falar sobre a maternidade e perceber mudanças em mim que há um tempo atrás eu nem imaginaria que seria assim. Nunca fui aquela mulher que usava relógio, tinha orgulho em ser pontual, acho uma super qualidade, mas não sou neurótica quanto aos horários, sempre cheguei na hora, nunca fui de chegar 5 minutos antes. Claro, as vezes eu chegava uns minutinhos atrasadas nos encontros com as amigas, mas sempre tinha uma boa desculpa justificativa.
Só que desde que o Antônio nasceu tenho percebido que não consigo me programar, quando ele era bebêzico era um cocô bem na hora de sair, ou um leitinho que voltava, ou soluços sem fim, e a hora marcada sempre era sabotada, chegava uns 30 minutos depois do combinado.Que feio, eu sei, eu ligava, avisava, mas era algo imprevisível mesmo.
Como sou mãe, mas não sou boba, eu comecei a me organizar antes, beeem antes do combinado, e só quem é mãe sabe que na teoria é fácil, mas na prática nem tanto, por isso e porque o Tonico nasceu no inverno, a gente evitou sair quando ele era bem bebê, saíamos quando era inevitável.
Hoje em dia, eu consigo me organizar, sei o horário que ele dorme, sei o que consigo fazer, as vezes tenho que escolher entre tomar banho calmamente e passar óleo, hidratante, ou tomar banho rápido, arrumar a casa, blogar, e por aí vai.
Sei que a maternidade é um belo caminho sem volta, e tem coisas que nunca mais serão como antes, e que bom, mas tenho que contar as últimas dessa mãe sem noção que vos escreve:
* Festa do Didi, filho de uma amiga querida, o convite estava apenas no facebook, coisas que a modernidade faz por nós, está cada vez mais raro aquele convite no papel, e o planeta agradece.Eu olhei algumas vezes, olhei a data, pensei que era sábado, mas conferi no calendário e vi que era domingo,ok. Aí o endereço, vi que era o nome de um clube daqui de Porto Alegre, pronto sei onde é, perto da casa dos meus pais,ok. Check list feito, hora, local, e data, belezinha.
Estamos nós 3 em pleno domingo de GREnal (na mesma hora tinha jogo do grêmio e do inter), marido começa a falar que é impossível ter uma festa nesse dia, quem faz festa em dia de clássico de futebol gaúcho e coisa e tal. Eu já começo a achar que vi a data errada, o nervosismo toma conta e chegamos no local da festa, e estava vazioooo, parecia que tinha tido festa no dia anterior. Daí coração acelerado, porque a amiga é de Floripa, mas a família daqui, por isso fez a festa em Porto, eis que não tenho o telefone dela, e ligo para uma outra amiga me ajudar, olhar na internet o dia, o local, e a hora da festa. Como a amiga estava vendo do celular, demorou um pouco para me mandar a hora, o dia, e o endereço, e no final da história, eu estava na hora certa, no dia certo, mas no lugar errado, e uma hora atrasados, de tanto rodar procurando a festa. Então achamos o endereço certo, que era perto do outro,por isso o nome parecido. A festa foi ótima, e a amiga até pensou que nós não iríamos, hahaha, e quase não fomos mesmo, já estava achando que tinha perdido o dia.
* A outra aconteceu na quinta feira pós feriado, acordo ao chamado do Antônio, e olho para o lado, e cadê o marido? Me assustei, pois o Guto só acorda cedo para trabalhar, e pensei o que o ele estaria fazendo, por que acordou tão cedo? Pensando que seria domingo, e fui perceber alguns eternos segundos depois que era quinta, e não final de semana. A mãe mais sem noção da cidade…
Sabem, eu não me considero uma pessoa distraída, mas parece que por não trabalhar fora, perco a noção da hora, do dia da semana, e do mês, preciso de um relógio a prova de puxão de bebê, ou um bem grandão em casa canto da casa, e um calendário, daqueles grandes para colocar na minha geladeira urgente, e acho que outro do lado da cama não seria ruim, e o pior é que mesmo assim, acho que não adiantaria muito!

do google

E por aí, já perderam a noção do dia, hora, endereço?
Se sim conta uma história aí para me sentir uma mãe ” normal “, e se não faz de conta que sim,né?rs
Beijos e bom dia!

Comente pelo Facebook

Leia mais!