19.set.2011

A mãe que eu sempre quis ser…

A mãe que eu sempre quis ser, acordaria cedo com toda energia e faria um bolo integral de banana com aveia para os filhos tomarem no café da manhã. À mesa teria sucos, frutas e frios com pães integrais.
A mãe que eu sempre quis ser, tomaria banhos longos e relaxantes e teria cabelos longos, arrumados e sedosos o dia inteiro!
Seria uma ótima esposa e dona de casa, essa sempre estaria arrumada, as refeições estariam à mesa na hora certa da rotina da família e o cardápio seria sempre variado e saudável.
A mãe que eu sempre quis ser, não esqueceria das amigas e muito menos seria esquecida, teria tempo para tudo e para todos sempre com um sorriso no rosto!
Pela manhã brincaria com o filho, tomaria um chimarrão, ficaria lagarteando no sol e ainda prepararia um almoço delícia para os homens da minha vida.
Depois do almoço em família, durante a soneca do bebê ainda teria tempo para limpar a casa e tomar um cafézinho e de preferência com um doce light, mas gostoso!
A mãe que eu sempre quis ser, não precisaria de uma soneca durante a tarde porque ela dormiria a noite inteira e estaria descansada durante o dia.
A tarde seria de mais brincadeiras, com lanches cheios de gostosuras que só a mãe sabe preparar.
Ao entardecer, esperaria o marido com muitas novidades, um bom chimarrão e cantaríamos e tocaríamos violão para o pequeno!
Iria para a academia uma horinha e voltaria para retomar a rotina com o filho.
A mãe que eu sempre quis ser, daria banho no filho com toda calma e cantorias. Depois serviria a janta e o colocaria para dormir a noite toda, claro!

Então teria um tempo para o maridão que também precisa, não é?

Ai ai, a mãe que eu sempre quis ser… teria toda paciência do mundo com os pitacos, com as birras do filho e com o marido, ainda assim após um looongo dia estaria com o maior sorriso  do mundo!

Sempre quis ser mãe, e sempre quis ser mãe em tempo integral, era um sonho, viver em função da família me faz bem, nem me diminui por não ter outra profissão e tão pouco me faz uma pessoa melhor só por me dedicar 200% ao lar,é a minha escolha!
Só que hoje como mãe é tudo tão diferente!
Tem dias que acordo mais cansada do que fui dormir, ou porque acordei mil vezes, ou porque simplesmente estava tão cansada que precisaria dormir horas mais…
No café da manhã não tem a menor chance de fazer um bolinho, acordo arrumando as coisas, e tem vezes que nem me lembro de tomar meu café, tem tanta coisa para fazer e ao mesmo tempo parece que nunca fiz nada. É a verdade nua e crua!
Das brincadeiras com o Antônio eu não abro mão e me divirto muito. Acredito que os vizinhos também, como ainda não tenho cortina na sala eu canto e danço para ele e em tô, nem olho para trás!rs.
O almoço? Ih, esse quase nunca tem hora certa, depende do dia. Além do que, o marido faz carne, feijão e deixa tudo congelado, então eu só faço o arroz, e uns legumes, o que já me dá bastante trabalho.
Quando Antônio dorme, eu tenho vontade de dormir junto, só que é batata, quando ele dorme, se eu resolve me deitar ele acorda na hora. É sempre assim até parece que ele sabe que eu vou deitar e pensa:” Vou acordar para não deixar a véia dormir!”
A tarde passa voando e eu nem sempre tenho tempo para mim, quem dirá tempo para as amigas (aquelas que não sumiram). Cada vez mais me conformo que mãe só pode ser chata, desde que me tornei mãe, algumas amigas sumiram, mas ainda bem que outras tantas apareceram!
Um bolo de vez em quando consigo fazer, o chimas é sagrado e sempre tem..
Academia? Nem pensar, prioridades são prioridades e academia entra na lista depois que conseguir fazer minha sobrancelha e unhas…estou precisando urgente!
E tempo para o marido a gente sempre dá um jeito, né? Mas tudo muda tanto depois do filho que se conseguimos ver um filme, jogar carta, namorar parece uma eternidade e o pior, sentimos saudades do pequeno!rs.
Tem dias que o cansaço toma conta, que eu gostaria de mais ajuda, gostaria de ter um tempo para mim, mas quando chega o final do dia e me dou conta que consegui fazer tudo, mesmo que sozinha, eu me fortaleço!
Tem dias que não tenho paciência com ninguém nem comigo mesma, mas com um sorriso do Antônio eu me derreto e esqueço dos problemas, ao menos por um instante!
Tem dias que me sinto tão sozinha e tão completa ao mesmo tempo, e mesmo se soubesse desde os meus sonhos que a maternidade seria do jeito que ela está sendo eu não trocaria por nada, pois tenho amadurecido muito como mãe, sou mãetega derretida, sou mãe guerreira, sou mãe corajosa, sou mãe ansiosa e sou a melhor mãe que eu posso ser, ainda que não seja aquela mãe que eu sempre quis ser…
E vocês, são as mães que sempre quiseram ser?