28.jul.2014

Alimentos que parecem ser saudáveis… MAS NÃO SÃO!!

Tudo é comida…e pode até parecer a mesma coisa… Mas não é! “Alimentos” ou “alimentos in natura”, são aqueles sem conservantes, sem aditivos ou sem nenhum produto que os modifiquem ou interfiram na sua validade. Como exemplo: carnes, frangos, peixes, legumes, frutas ou verduras. Tudo fresco!

Os alimentos “processados” passaram por alguma interferência que modificou sua forma original. Geralmente, com o objetivo de fazê-los durar mais tempo.

Alguns passam por um processo de seleção como o arroz, feijão, ou são moídas como as farinhas

Outros recebem aditivos, são produtos produzidos pela indústria. Não contem o alimento em sua forma natural. São formulados com muitos aditivos, conservantes e aromatizantes para dar gosto, cheiro e aparência atraente. São exemplos o macarrão instantâneo, salsichas, pizzas, hambúrgueres, balas, chocolates, refrigerantes, biscoitos, bolachas recheadas, salgadinhos, sorvetes… tudo o que as crianças mais gostam, não é mesmo?

Bom vamos a descrição de alguns alimentos que parecem saudáveis:

* “Suco” em caixinha: os chamados “néctar” ou “refresco” possuem pouco suco (menos de 30%) e muita água, além de possuírem açúcares, corantes e conservantes;

* Peito de peru e salsicha de frango: você não está comendo o peito de peru ou o peito de frango e, sim, um alimento processado rico nitrito de sódio, glutamato monossódico e corantes;

* Barras de cereal: algumas são fontes pobres em fibras e proteínas, apesar de serem ricas em açúcares (xarope de glicose, xarope de milho) e gordura saturada.

* Pão Bisnaguinha: feitas de farinha de trigo refinada e açúcar. Não promovem saciedade e faz com que as crianças comam, muitas vezes, em grandes quantidades.

* Cereais matinais que contem açúcar: É açúcar puro! Estimula o paladar doce e não promove saciedade.

* Iogurtes coloridos grande quantidade de açúcar, estimulando o paladar excessivamente doce. Além disso, são frequentemente oferecidos como sobremesa, o que pode prejudicar a absorção de ferro e zinco (alimentos ricos em cálcio não devem ser fornecidos próximos ao almoço e jantar).

O número crescente de crianças obesas é assustador e o número de crianças que consome estes produtos alimentícios também é cada vez maior.

O conhecimento nos faz tomar boas decisões. A alimentação pode e deve ser gostosa, mas consumir com inteligência e informação são sempre a melhor opção.

Abraço

Joci

Assinatura Email2

Comente pelo Facebook

Leia mais!