2.abr.2015

Autismo – Entenda seu papel nessa história

Olá Gurias,

Nesse dia tão especial, 2 de Abril, o Dia Mundial de conscientização do Autismo, o assunto aqui não podia ser diferente. Essa semana compartilhei outras imagens e vídeos na FanPage do SeuPediatra, se você ainda não curtiu a FanPage passa lá.

Vamos direto ao ponto:

O que é Autismo?

Autismo é um transtorno que altera a maneira que a criança se relaciona com os outros. É chamado de Transtorno do Espectro Autista porque pode afetar cada pessoa de uma maneira diferente. Sendo os sintomas mais importantes em alguns e mais leves em outros.

De uma maneira geral, o autista apresenta:

* Dificuldade de comunicação, que pode ser tanto dificuldade em falar, quanto de se expressar de outra maneira;

* Dificuldade em interagir com outras pessoas;

* Podem apresentar comportamento repetitivo e interesses muitos específicos e restritos;

* Podem ter alguma alteração de sensibilidade sensorial, como medo de alguns barulhos comuns, sensibilidade maior à cheiro, luzes e até ao toque de outras pessoas.

A causa do autismo é desconhecida, mas envolve tanto fatores genéticos como fatores ambientais, ou seja tanto a genética da criança quanto as coisas que aconteceram durante a gestação ou no nascimento da criança podem influenciar.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é totalmente clínico. Isso é, não existe um exame de sangue para detectar o Autismo. O diagnóstico é feito com base na história da criança, no que os pais contam sobre seu comportamento e com a observação do médico especialista, geralmente um neurologista pediátrico ou psiquiatra pediátrico que tem mais experiência com os casos.

Quais os sinais de alerta?

Em todas as consultas de rotina durante os primeiros anos do bebê o pediatra estará observando o desenvolvimento dele. Mas algumas vezes, como as consultas são rápidas, a criança chora muito com o médico, pode ser difícil ele detectar algumas alterações no comportamento social. Então ele te fará perguntas sobre o desenvolvimento da criança. Fora responder essas perguntas de maneira bem objetiva, você deve perguntar diretamente para ele qualquer dúvida ou receio que você tenha em relação ao seu filho.

Essa figura do Ministério da Saúde tenta chamar à atenção para alguns sinais de alerta que você deve comunicar ao seu pediatra se você percebê-los.

Autismo-Infantil-Como-Identificar-os-Primeiros-Sinais1-e13821131769691

Qual é o seu papel nessa história?

Seu filho pode não ter nenhuma dessas alterações, mas ainda assim o seu papel nessa história é muito importante. E por isso, esse foi o tema de hoje. Quanto mais você souber sobre o assunto mais você pode ajudar a que outras crianças sejam diagnosticadas mais cedo, para receber os estímulos e tratamentos adequados.

E o papel mais importante de toda a população é ajudar na inclusão dos Autistas, recebê-los em qualquer lugar sem preconceitos e de braços abertos.

Faça sua parte, estenda sua mão para outra mãe que pode precisar.

Onde e quando procurar ajuda?

Não tenha medo de perguntar ao Seu Pediatra todas as suas dúvidas assim que elas surgirem. Qualquer alteração no desenvolvimento dele que você perceber, pergunte e vá atrás para saber mais.

Os especialistas na área são os neurologistas e psiquiatras pediátricos, tente conseguir uma avaliação com eles se você se sentir insegura. O site autismoerealidade.org, oferece diversos links de locais onde você pode encontrar ajuda na sua região ou na internet.

Abrace essa causa, divulgue o que você aprendeu.

Beijos Azuis para o dia de hoje,

Dra. Fernanda Freire

www.seupediatra.com

Comente pelo Facebook

Leia mais!