19.jan.2021

Autocuidado – Quando você está bem, a sua família fica bem

Quando um filho chega na família, recebe todos os holofotes. Os pais se entregam de corpo e alma para poder suprir todas as necessidades do bebê que acabou de chegar. As mamães se dedicam dia em noite amamentando (um processo lindo e exaustivo) e tentando conhecer aquele serzinho recém chegado.

A questão é muitas mães acabam esquecendo o seu lado mulher e passam a dedicar-se vinte e quatro horas por dia a missão de ser mãe. E sabemos que tudo o que é intensivo demais, acaba nos prejudicando de alguma forma. Anular-se para se dedicar aos filhos poderá lhe custar um alto preço no futuro, bem como depositar todas as suas expectativas na sua criança e acabar se decepcionando por saber que ela não é perfeita.

As mães não serão menos mães se delegarem algumas tarefas de cuidados dos filhos para os pais (como banho, troca de fraldas, momentos de brincadeiras, passeios…). Procure deixar a culpa de lado. Eu sei, a culpa é algo que não quer te largar. Comigo também foi assim.

Mas, tente experimentar momentos só seus e ir resgatando aos poucos a mulher que você é. Não posso ser hipócrita e falar aqui para você ser a mulher que era antes da maternidade, porque você nunca será a mesma novamente. Quando nasce um filho, aquela mulher de antes se torna mãe, e com ela, nasce um novo ponto de vista sobre o mundo.

Então, como fazer para voltar a se ver além de mãe?

Organize na sua rotina no mínimo uma vez por semana um momento só seu. Tome uma banho demorado, faça uma hidratação no cabelo, faça suas unhas, leia um livro que você gosta, saia com as amigas para jogar conversa fora ou pratique uma atividade física. Procure saber o que te relaxa e o que te agrada. O que te deixa feliz e também te acalma? Se redescubra e comece a se ver com outros olhos.

Uma mãe estressada, exausta e que não se sente bem consigo mesma, não conseguirá transmitir paz, equilíbrio e felicidade para ninguém. O estresse faz com que acabemos explodindo por pouca coisa, descontando nos filhos frustrações que não são deles. Perdemos o controle e depois nos culpamos por isso.

Como podemos passar para as crianças algo que não estamos sentindo? Nossos filhos são nossos reflexos e sentem o que sentimos.

Então, ame-se! Cuide-se!

Faça atividades que te fazem bem e não sinta culpa por isso. Peça ajuda para poder ter esse momento só seu. Se você não é casada, procure uma rede de apoio na família ou amigos próximos. Ter uma rede de apoio vai te ajudar a dividir a carga que às vezes parece tão pesada!

Jenifer Oliveira é Educadora Parental em Disciplina Positiva, Psicopedagoga, Pós-graduanda em Psicologia Infantil e Professora de Educação infantil. Atua em sala de aula com crianças pequenas e também em orientação de pais. Sigam o insta @aminhapedagoga

Comente pelo Facebook

Leia mais!