18.maio.2011

Blogagem Coletiva – Amamentação: as delícias e dificuldades!"

Está rolando mais uma postagem coletiva, essa foi proposta pela Ananda, Projeto de Mãe, sobre “Amamentação: as delícias e dificuldades!”, como tinha feito um post sobre minha experiência com a amamentação, resolvi colocá-lo aqui!
Beijos
Antes de engravidar eu achava que amamentar seria a parte mais fácil. Sempre via mães amamentando, só colocavam o peito para fora, a cria já abria o bocão, e tchum…acontecia a magia! Qual seria a dificuldade?Nenhuma! No curso de pais grávidos que fizemos eu perdi essa aula, sobre amamentação, então acho que isso me ajudou a continuar achando que amamentar seria muito fácil. Eu sempre tive peitão, pensei que seria super fácil amamentar, e ainda pensava que teria leite até para doar!AI-MEU-DEUS!Hoje vejo como fui boba!

Ainda na maternidade vi como não seria nada fácil essa tal de amamentação, na sala de recuperação, logo pós parto, as enfermeiras colocaram ele no peito, ele tão picurrucho, dormindo ainda, ficou no aconchego do peito da mamãe, não me lembro de ele ter mamado de verdade, mas lembro dos comentários das enfermeiras ou técnicas.”Ela não vai conseguir amamentar, o mamilo é quase plano!” Eu pensei, mamilo quase plano? Mas como?Meu mamilo nunca foi plano, ai MEU DEUS, não poderei amamentar? Já não bastasse a recuperação da cesária, os hormônios a mil, a pança flácida, a sangueira desatada, o inchaço, os gases, ainda teria que me preocupar com “mamilos planos” e amamentação!
Nos primeiros dias, peitão bombando, explodindo de tanto leite, e baby mamando pouco,eu usava um bico de silicone, que foi muito útil, pois ficava mais fácil de ele pegar o peito, e quase não doía, meu peito nunca sangrou. As vezes, ele conseguia mamar no peito, outras poucas vezes, papai dava um pouco de NAN num copinho por garantia! Eu não queria dar suplemento para o Antônio, me sentia mal, até chorava porque achava que não conseguiria amamentar como sempre tinha sonhado, mas eu acho que não adianta fazer de conta que amamenta, e deixar o guri com fome, com peso na consciência porque sim nós nos sentimos culpadas e sem motivo,né? Mas nos primeiros dias dei um pouco de suplemento para ele.O que importa é que nosso filho(a) esteja saudável.
Depois de uns 10 dias ele estava só no peito, já tinha recuperado o peso que nasceu, estava ótimo. Ele já estava bem mais esperto, e conseguia pegar o peito super bem. Acho que o bebê tem um tempo para se adaptar com o mundo fora da barriga, vai dizer, um dia ele está lá no bem bom, temperatura ideal, recebendo comidinha toda hora, não precisa fazer esforço nenhum…e quando vê, tem que se alimentar sozinho.
Passadas todas as dificuldades iniciais, aprendi sobre os tipos de mamilo (protuso, plano e invertido), que todas as mães são capazes de amamentar. No final das contas, Antonio demorou para pegar o peito porque estava muito cheio de leite, até que o meu mamilo voltou ao seu normal, e ele nunca mais largou o peitão. Tem que ter persistência mesmo, é muito mais fácil tu desistir e começar a dar mamadeira, porque tu fica muito frustrada, mas ainda bem que tive todo apoio do maridão para tentar até conseguir, e bastante força de vontade de dar o melhor para meu filhote! Aconselho a todas as mamães que quiserem amamentar a procurarem um banco de leite para auxiliá-las,pois tem pessoas especializadas para nos ajudar!
Aqui tem o banco de Leite Humano do Hospital Fêmina possui um disque -amamentação no qual as mães podem tirar suas dúvidas em qualquer dia da semana, durante as 24 horas, pelo fone (51) 33145353.O endereço é Rua Mostardeiro 17, bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre-RS. 
E claro, cada um faz a sua escolha, quem não quiser amamentar ou não puder não deve se culpar, deve sim fazer sua escolha e ser feliz! Isso é o que realmente importa …
Para mim amamentar é muuuuuuito bom, EU SIMPLESMENTE AMO DEMAIS!

Comente pelo Facebook

Leia mais!