11.out.2011

Blogagem Coletiva – Como era ser criança na minha infância?

Adoro uma Blogagem Coletiva, é tão legal saber a opinião de várias mães sobre o mesmo assunto, não acham? Já participei de várias e ainda não entendi como meu identificador de palavras do computador ainda sublinha essa palavra com uma linha vermelha como se não existisse, vai entender…Blogagem Coletiva é quando mães da blogosfera se unem e contam suas experiências sobre o mesmo assunto!! Essa foi ideia da minha conterrânea Ingrid lá do Desconstruindo a Mãe e claro que topei participar de cara,amei o tema!!
“Como era ser criança na minha infância?”
Ah, minha infância foi muito boa mesmo, cheia de cheiros, cores e lembranças. Quando crianças não temos noção da vida que temos, dos privilégios e de como não devemos ter pressa em crescer. 
Nós morávamos em casa com pátio e vivíamos brincando na areia, na terra, na piscina de plástico.  Quando chovia a gente não entrava para dentro de casa, e sim íamos para a rua tomar aquele banho de chuva!
Eu tinha duas vizinhas que eram minhas melhores amigas e como criança não gosta do que é normal, tipo bater na porta e entrar, a gente se chamava no muro e o pulava quando queríamos brincar, mas claro que sempre tinha que perguntar para a mãe, naquela época quem mandava era ela. 
Lá em casa tinha parreirais de uva e eu adorava, tinha dias que comia tanto até dar dor de barriga, as vezes a vontade era tanta, que comia ainda verde. Eu não tinha medos e adorava uma aventura, subia sempre no telhado para comer uva , até que um dia fui picada por vários marimbondos, e como dói, naquele dia tínhamos visitas em casa e tinha gente querendo colocar borra de cigarro, ou tomate, eca! E acham que nunca mais subi no telhado? Que nada, subi inúmeras vezes mais.
Meu avô tem sítio e íamos quase todos os finais de semana, andar a cavalo, hipnotizar galinhas, cuidar das ovelhinhas, nadar no açude (coragem), pescar lambari para depois pescar traíra. Lógico que como guria-moleca que era/sou, a parte de colocar a minhoca era nojental, eu sempre preferia colocar a massinha feita de farinha e água, mas que era muito mais difícil pescar, pois muitas vezes a massinha caía na água, então eu incomodava meu pai e meu irmão para colocar a minhoca para mim, e aos poucos fui criando coragem e passei a colocar a minhoca no anzol, era terra para todo lado, mas eu tinha uma amiga que queria as minhocas mais suculentas para os últimos desejos dos peixinhos (desculpa,amiga,foi mal)!
Eu adorava praticar esportes e nunca fui muito competitiva, fiz ballet, ginástica olímpica, natação, mas fui me encontrar no voleibol, eu adorava esportes coletivos, handebol, futsal … 
Sabem os almoços de domingos? Que reúne toda a família na mesa? Então na minha infância nesses almoços tinha a mesa das crianças, onde todos os primos sentavam juntos e felizes da vida tomávamos refri de no copo de canudinho do chaves, lembram? As crianças quase não falavam nas conversas dos adultos, nós estávamos sempre inventando mil brincadeiras de bola, de esconde-esconde, de cabra cega, gato mia e etc.
O assunto polêmico lá em casa era a televisão, eu assistia desenho pela manhã, adorava Chispita, Punk, Chaves, Ursinhos carinhosos e vários outros, mas o que eu lembro é que não pudíamos assistir televisão a noite, muito menos ” A praça é nossa ” e” Casseta e Planeta “, o que nos deixava mais curiosos lógico. Até que um dia, meu primo colocou em um desses programas, acho que foi a Praça é nossa, e minha mãe parece que pressentiu e chegou bem na hora, brigou com todos nós, e claro ainda ficamos de castigo sem T.V. por um tempo.
Na minha infância eu fui criança, não tive pressa em ser adulta, salvo na minha pré adolescência, claro!rs Eu brinquei de boneca, de barbie, meu pai fazia as casinhas para elas e pintava, coisa mais linda. Eu também brinquei de carrinho, e olha a ironia, ainda não tirei minha carteira de motorista! Adorava o jogo da vida, imagem ação, banco imobiliário, não tinha video game nem computador. Joguei muita bola na rua, vivia com joelho roxo, para desespero da minha mãe que de tão exagerada, achava que um dia de tanto que ralava meus joelhos, eles ficariam ralados para sempre e consequentemente eu nunca usaria saia, e ninguém ia querer casar comigo. Tão pouco ficou ralado para sempre e muito menos gostava de usar saia na época, e já casei também,êêêêê. Ah, adorava aqueles short saias, lembram? E de dançar lambada com eles, girava, girava, e nada aparecia, ô maravilha!
No meu tempo os alunos respeitavam os professores, eu lembro da minha professora favorita, foi a Cibele da primeira e segunda série, ela era como a professora Helena do Carrossel!Eu adorava ir para escola, mas as gincanas esportivas e as aulas de artes eram meus moemntos favoritos.
Lembro de quando a Nono, que era da família e cuidava da gente enquanto meus pais trabalhavam, lavava a garagem que era de laje, a gente colocava muito sabão e água e escorregava de um lado para o outro…para mais desespero da minha mãe, que achava que bateríamos a cabeça ou no chão, ou na parede. Como mães são desesperadas, não acham? rs
Ai ai, como boa canceriana com ascendente em câncer, e só as cancerianas para entenderem a si próprias, ou quem tem a sorte de ter um canceriano em casa para saber que eu poderia ficar dias falando da minha infância querida, porque realmente foi muito boa, e eu adoro lembrar do passado e sentir saudades, mas aquela saudade gostosa, sabem? 
Minha infância foi marcada por família sempre unida, por amigas inesquecíveis e por muito amor, lembro das coisas, do que fazia, mas lembro mesmo é das pessoas que fizeram parte dessa fase tão gostosa! Deu até uma vontade de chamar as minhas vizinhas e comer uma uva no pé agora…vou ligar para elas já!
E como era ser criança na infância de vocês?
Quem quiser contar algo que marcou muito esse tempo maravilhoso das nossas vidas fique a vontade,vou adorar saber!
E quem quiser participar dessa Blogagem Coletiva, pega o selinho abaixo, e bora escrever!
Beijos e ótimo dia!!
Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!