25.ago.2015

Carona Amiga!

É com grande satisfação que começo a escrever para o blog Mãe de Guri, sobre atitudes mais sustentáveis! Desde sempre o respeito ao meio ambiente esteve presente na minha vida e nas minhas escolhas: estudei biologia-mestrado em ecologia e por muito tempo trabalhei “em campo” de maneira que vi de perto os efeitos causados por nossas ações realizadas de forma inconsequente. Quando conclui essa fase de trabalho de campo, percebi que eu poderia até ser mais “útil” compartilhando minhas vivências com outras pessoas e mostrando para quem se via mais distante da natureza, como suas vidas não eram tão distantes assim do meio natural. 

Porque começo contando tudo isso ? Porque o que eu gostaria é que através das “conversas” aqui no blog, mais mães, que estão preparando seus filhos para a vida, percebam o quanto seu papel é crucial para melhorarmos o mundo no qual vivemos. Meu objetivo não é simplesmente ficar dando dicas de como ser mais ecológico nem ficar bombardeando com “ter que” fazer tal coisa. Espero simplesmente poder sensibiliza-las sobre os efeitos das nossas ações no meio ambiente e mostrar que existem sim opções simples  de ações cotidianas que causam muito menos impacto ao ambiente, muitas vezes também beneficiando diretamente a nossa saúde e baixando custos . Em geral, temos soluções muito simples e de grandes efeitos. O quão simples vai depender da pessoa, do contexto, do momento. Às vezes, mesmo querendo, não temos opção mesmo, não acho que ninguém deva tentar fazer tudo sempre, nem tentar o impossível. O pouco que estiver ao alcance de cada uma já ajuda. A preservação do meio ambiente vai muito além de querer preservar a natureza intacta. Ela passa por criar nossos filhos de uma maneira mais leve, mais natural e mais saudável, passa por repensar prioridades, o que queremos e o que precisamos para ser felizes e também, indiretamente, passa por evitar guerras (sim, guerras disputadas por controle de água, por recursos escassos, como ocorre em várias partes do mundo), passa por menos violência no dia a dia (há muitos casos em que mau-humor e irritabilidade estão relacionados a poluição, a intoxicação), em fim, tem a ver com melhoria de qualidade de vida para todos.

Quem já não se sentiu incomodada com barulho de buzinas e motores, e a fumaça de veículos ? Sabia que a frota em Porto Alegre é de aproximadamente 600.000 carros? Imagine tantos carros soltando fumaça e fazendo barulho? 

Pois é, HOJE é um ótimo dia para rever e mudar atitudes: quem costuma se locomover de carro, pode aproveitar e fazer algo para diminuir essa poluição sonora e do ar!

Para começar: basta planejamento e comunicação!

Planeje sua semana de acordo com os locais que precisa ir e se organize de maneira a não precisar passar todos os dias pelos mesmos lugares, ou seja, agrupe coisas que precisa fazer por bairros/zonas e cada dia vá para um lado e faça tudo o que tem que fazer por lá na mesma ida. Planeje seu dia para evitar as horas e trajetos de pico, ao andar um pouco e parar no trânsito o carro consome mais combustível e polui mais do que quando o trânsito flui.

Parece óbvio, mas quantas de nós já não saíram em um dia para ir na lavanderia, no dia seguinte para o sapateiro que fica à duas quadras de lá e no terceiro dia, viu que precisava dar um pulo no super, que também fica perto. Se tivesse parado para pensar e planejar, teria feito tudo de uma vez. Ou escolhemos justamente aquele caminho que passa na frente de uma escola na hora de entrada ou saída? Se saíssemos 15 minutos antes ou depois, poderíamos evitar esse transtorno. Só com isso, já economizamos tempo e dinheiro (combustível)!

Além do nosso planejamento, podemos conversar com colegas, vizinhos, amigos e combinar revezamentos e caronas. Para que saírem dois ou três carros da mesma rua, no mesmo horário, com o mesmo destino? Compartilhando o carro, dando e pegando caronas amigas, temos menos engarrafamentos, menos poluição, e menos vagas de estacionamento a ocupar. Tornando isso um hábito, as saídas de carro acabam ficando mais agradáveis, e novos laços de amizade também são estreitados. Para quem não gosta de dirigir, já é menos estresse também.

São dicas simples, mas de grande impacto. Ao usar o carro de forma mais consciente, diminuímos a pressão no meio ambiente por menos uso de combustível, menor desgaste de ruas e equipamentos, menos poluição do ar e sonora. E ganhamos todos em economia, segurança, tempo extra, convivência, qualidade de vida. Lembrando que esses benefícios são para nós, e principalmente para nossos filhos.

O difícil é só começar, depois vira hábito e o hábito vira bom exemplo!

Beijos Bia

novacolunista_BiaGreenIsGreat

Comente pelo Facebook

Leia mais!