24.abr.2014

Ciúmes do irmãozinho e a rejeição materna!

Daí que depois de 3 anos você engravida pela segunda vez, sofre com os seios doloridos, enjoos matinais, azia, fome descomunal, fica ansiosa em descobrir o sexo do bebê, depois que descobre passa 6 meses convencendo as pessoas que ficou feliz por ser outro guri, que não é o sonho de todo mundo ter casalzinho, e passa mais um bocado de tempo pensando/planejando seu parto! UFAAA! Tudo isso será fichinha perto do ciúmes entre irmãos, que pode se manifestar de várias maneiras, e da rejeição da mãe!

Sabem aquele guri que adora te encher de beijos, te chama de princesa e não te troca por ninguém? Pois é, isso tudo pode mudar assim que nascer o bebê, ou um pouco antes! Esteja preparada!

É ótimo ser mãe, ser mãe de dois então…É AMOR MULTIPLICADO, mas por melhor mãe que você seja, muitas vezes, seu filho fofo poderá se transformar no filho fofo que quer te ver longe… #vaivendo

Ele que até então estava achando o máximo ter um irmãozinho começa a demonstrar através de “chutinhos, soquinhos e chororôs” de amor, que nem tudo é tão maravilhoso no mundo dos irmãos mais velhos, e que as coisas irão mudar e ficar “punk” pro seu lado!

É meu povo, engravidar quando o filho mais velho já sabe como é ser filho único, quando ele entende que terá que dividir as roupas, brinquedos, e principalmente atenção dos pais com o mano…não é fácil não! Acredito, apenas acredito, que quanto antes engravidar, menos eles entenderão, e mais fácil será essa adaptação…já que não sabem como é ser o “rei/rainha” da casa! #sóacho #nãogaranto

O Antônio é canceriano. Nem preciso dizer que é carinhoso, apegado, grudado e possessivo, preciso? Sempre foi um chicletinho de mamãe. No começo da gravidez não mudou nada, ele participou da escolha do nome, da compra de algumas roupinhas, demonstrava estar amando a novidade, inclusive falava que queria ter 10 irmãos, tudo do mesmo pai e mãe! #jápensaram?

Quando estava com uns 8 meses ele começou a ficar um pouco ciumento e mais grudado em mim… Além da novidade do irmão, tínhamos recém nos mudado, e ele tinha deixado de ir na escola que tanto gostava e ficou uns 4 meses e meio só comigo em casa. Foram muitas mudanças em pouco tempo para um ser tão pequeno se adaptar…

Sempre o incluímos nas funções do Caetano, fosse a escolha das roupas, as fotos de gestante, o Chá de Bebê… Sempre falamos o quanto é importante ser o irmão mais velho… e blá, blá, blá,  mas mesmo assim foi e tem sido difícil…

E tudo mudou/piorou logo que o Caetano nasceu. Na primeira semana ele teve febre, vocês lembram? Fomos na pediatra e descobrimos que ele estava com laringite. Foi uma semana bem complicada, ele ficou em casa para se recuperar, tomando remédio e bem manhoso!

Aos poucos ele foi preferindo fazer tuuudo com o pai a fazer com a mãe. Desde tomar banho, escovar os dentes, ir para escola, tomar banho, dormir, ler livros… E não basta ele preferir o pai…ainda não perde uma oportunidade de me “chutar” quando fico muito tempo dedicada ao Caetano… Eu sei, é a maneira dele de falar: ” Ei, mamãe, sinto sua falta! “. E eu fico triste por não conseguir ficar mais tempo com ele. Mas tem horas que por mais que eu queira, não consigo dar atenção para ele. E confesso, que em outras horas não tenho paciência mesmo, estou cansada/exausta e só quero dormir. #mejulguem

Além de agressivo comigo, ficou super chorão…Todas as vezes que ele vem com chutinhos  ou chora sem motivos, eu digo que o amo, que ele é super importante para mim, encho de beijos, faço cosquinhas. Mas sinceramente? Muitas vezes, mesmo assim, ele não dá bola para mim… #mimimi

E quanto mais “agressivo” ele é comigo, mais doce ele fica com o maninho. A primeira coisa que faz ao acordar é dar bom dia e um beijo no irmão. Adora acariciar a careca do mano, escolher a roupa que ele vai vestir e colocar uma música no ursinho musical. Me ajuda nas trocas de fralda, nos banhos…e ele gosta, não é obrigação. Quer ser útil, quer ser carinhoso…

Sei que tudo isso é ciúmes do irmão, insegurança por achar que está perdendo seu lugar. E sei que poderia ser pior, que poderia ter regredido, voltado a falar como bebêzinho, voltado a usar fraldas, ou eventualmente fazer xixi na cama. Ainda bem que não regrediu… Mas fico um pouco chateada porque a maneira que ele encontrou de demonstrar essa insatisfação foi comigo. #mãesofreviu Mas faz parte!

Espero que passe logo, nada como o tempo,né? Espero que ele entenda que o Caetano precisa de um pouco mais de atenção agora, enquanto é bebê, e se sinta seguro!

“Meu filho amado, nós o amamos demais e não quero que duvides de nosso amor, nem por 1 segundo, jamais! Não canso de falar que o amor de mãe se multiplica com a chegada de mais um filho, nunca se divide! E te AMO ainda mais, por ser além de bom filho, um ótimo irmão! ”

guris_

Algumas dicas que temos feito para lidar com essa situação:

* O marido tem tomado conta do Antônio na maior parte do tempo. Como falei o guri só quer saber do pai, então respeitamos isso, e o marido tem ficado mais com ele mesmo. E sempre que pode me defende, e garante que a mamãe é gente boa. #todascomemora

* AMOR, AMOR, AMOR! Reforçamos o quanto o amamos a todo momento!

* BOLO, isso mesmo, tenho tentado pegar ele pela barriga. Ele ama bolo e eu tenho feito para agradá-lo. Então a moral é fazer algo para agradá-lo, para dar atenção mesmo, e ele ama quando chega em casa e tem bolinho que ele tanto gosta.

* TEMPO, durante o dia dedico um tempo a ele, mesmo que todo o tempo que dedico pareça pouco aos olhos dele, quando o Caê dorme eu vou lá e jogo dominó com ele, desenho, leio livros…enfim, como éramos antes, só nós dois.

* PACIÊNCIA DOBRADA para entender a insegurança dele ao achar que perdeu o lugar para o irmão. E para explicar quantas vezes for necessário, que ele não perdeu nada, e que a família só ganhou com a chegada do bebê! PACIÊNCIA quando ele é agressivo e só respondo com amor, (mesmo querendo ir correndo pro quarto e chamá-lo de ingrato! #supermadura).

Não é fácil, mas com paciência e amor a gente vai superar essa fase, que assim como todas as fases da maternidade, têm fim…

SIM, VALE A PENA TER O SEGUNDO FILHO! Mas nem sempre acontece tudo como imaginamos… e temos que ter paciência!

E por aí, gurias? Como foi com a chegada do(a) mano(a)?

Como lidaram com o ciúmes? Tem dicas para as outras mães, comentem aí…

P.S. Prometo post em breve com dicas da psicóloga especialista do Blog, de como lidar com o ciúmes! As minhas dicas são baseadas em nossa experiência…e espero que funcionem!rs

Beijos, Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!