2.out.2017

Comportamento Alimentar após 1 ano do bebê!

Oi oi gurias, hoje tenho uma super novidade, a partir de agora temos uma nova colunista, a Fabiola Frezza Andriola, que é NUTRICIONISTA e trará conteúdo de qualidade sobre alimentação infantil, principalmente sobre introdução alimentar e alimentação saudável!

O primeiro post é sobre como fica o comportamento alimentar após 1 ano do bebê. E quem é mãe e pai sabe bem como é, às vezes o comportamento alimentar muda completamente, sem motivo aparente e ficamos super preocupadas. Mas se liguem nas dicas super esclarecedoras da Fabi! Seja bem vinda, Fabi, estou muito feliz com sua participação no Blog!

Ah, ela também tem um blog o www.introducaoalimentar.blogspot.com.br .Curtam a fan page da Fabi AQUI e o insta da Fabi AQUI, que tem muuuuitas dicas legais todos os dias!

Beijos Angi

alimentação_apos_1ano

Foto daqui

Quando o bebê completa 1 ano de idade a recomendação geral para alimentação é de então começar a oferecer a alimentação da família! Simples assim! Mas nem tanto…

Claro que algumas coisas mudam no cardápio, mas ainda é preciso ter atenção em muitos detalhes para que se garanta toda oferta de nutrientes para o desenvolvimento e crescimento adequado e se mantenha uma relação saudável com a comida.

Antes de pensarmos no “cardápio” do bebê, vamos pensar em alguns pontos tão importantes quanto a oferta de alimento, vamos entender o que muda no seu “comportamento alimentar”.

Até os 12 meses o bebê está em crescimento acelerado, seu corpinho demanda muita energia para seu desenvolvimento. Aproximadamente, ao completar seu primeiro ano de vida o bebê estará com o triplo do seu peso de nascimento e o dobro do seu comprimento.

Ficamos acostumados a ir na “visita” mensal ao pediatra e ver na balança um aumento de peso de 500gramas, 800gramas, até 1Kg. Claro que cada bebê é único em relação ao ganho de peso mensal, e que não devemos ter somente esse parâmetro para avaliar o desenvolvimento saudável do bebê, mas esse ponto sempre gera uma “tranquilidade” para mãe em o ver seu bebê ganhando peso.

Acontece que quando o bebê chega ao seu primeiro ano, a velocidade de crescimento reduz drasticamente. Começa a ganhar muito pouco peso por mês, ou até mesmo nem ganhar. Seu apetite reduz. O bebê passa a comer menos quantidade. E a mãe acostumada a ver aquele bebê que comia “um pratão” de comida com 10 meses, começa a perceber que seu bebê começa a “recusar” a comida, o que gera uma angústia e ansiedade muito forte.

Mas não se esqueça que seu bebê possui desde sempre o centro da fome e saciedade bem definido. Ou seja, ele sabe o quanto comer. Se ele  começa aceitar menos, respeite. Não use de distrações para que ele coma mais. Não ligue a televisão ou tablet para seu bebê comer a “última” colherada. Estimule, ofereça, mas em nenhum momento force ele a comer. 

Quer uma dica do que fazer então nesse momento? Ter empatia e respeito com seu bebê!

Normalmente nessa fase eles também  começam a ter mais interesse em comer sozinho, a manipular os talheres e querem “colocar a mão na massa”. Estimule. Dê a oportunidade para ele tentar. Deixe ele mais livre na hora do comer. Ofereça alimentos que ele possa ter autonomia ao comer. Bolinhos de banana e aveia sem açúcar, hambúrguer caseiros de carne, omeletes de legumes são boas opções. 

Não podemos esquecer que com a chegada do primeiro ano coincide também as primeiras tentativas do caminhar, as primeiras palavras e um bebê que quer explorar ao máximo o mundo, e muitas vezes o “alimento” não estimula mais sua curiosidade como antes. Afinal, tem tantas outras coisas para descobrir. Por isso nosso papel é estimular também sua “exploração” pela alimentação.

Quer mais algumas dicas:

– Faça do momento das refeição um momento prazeroso e cheio de alegria. Leve e feliz!

– Quando oferecer a alimentação para seu bebê, deixe ele tentar levar a colher sozinho até a boca, estimule essa autonomia. Desligue o botão da preocupação com a bagunça;

– Coma junto com seu bebê!  Ofereça as refeições para seu bebê juntamente com o restante da família, bebês aprendem a comer pelo exemplo; 

– A comida do bebê deve ser a comida da família, e vice versa!  Mas para isso é importante que o cardápio seja adequado. Rico em alimentos frescos e COMIDA DE VERDADE.

Beijos Fabiola

Nutri_Fabi

 

 

 

Comente pelo Facebook

Leia mais!