3.dez.2015

Conhecendo Shantala: Tão antiga, quanto profunda. Por que o seu bebê deve receber essa massagem?

Mamães, a difusão do método SHANTALA é graças a Leboyer, que com o seu olhar singelo, com tamanha profundidade observou Shantala, uma indiana realizando lindamente a massagem matinal em seu bebe sobre suas pernas. A partir daí ele resolveu descrever cada movimento e difundir o método para o ocidente. E Shantala para nós, se tornou uma técnica de massagem com movimentos e manobras suaves e profundas, aplicadas em bebê.

Muitas mães sabem o que é, ou em algum momento já ouviram falar da Shantala, mas mesmo assim ficam receosas, temem machucá-los, acham que a prática é trabalhosa e que o bebê tem de ficar quietinho no seu espaço, o que é uma grande “besteira”. 

Uma prática milenar, simples e profunda na cultura indiana, mas que ainda no ocidente nos geram muitas dúvidas quanto a sua aplicação e indicação, fazendo  uma fusão das culturas, seguindo a pratica indiana a partir de 1 mês, o bebe já pode receber massagens, pois é quando o chacra do bebê já está preparado, enquanto que nós estudamos uma forma de fazer os bebês ficarem bem no carrinho, berço, cadeirinha e fora do colo.

E com tudo isso, venho fazer um convite a vocês mamães.

Não tenham medo de pegar os seus bebês, massageá-los, acariciá-los e embalá-los. Lembrem-se que eles vieram de um lugar agitado e estavam sendo “tocado” o tempo todo, o toque é a conversa com a pele do bebê, admire suas costas, sua barriga, seus bracinhos que tem fome e sede de carinho. Os bebês não vieram do berço solitário.

Os benefícios para o bebê são muitos, e esses são os que mais nos agradam, alivio das cólicas, sono tranquilo, vinculo afetivo são apenas alguns deles que irão aprender e vivenciar. 

Pode-se realizar 2 x ao dia e diariamente, com um bom óleo vegetal, em ambiente aquecido com o bebê sem roupas, quem aplicar deve está com roupas confortáveis. Dura em média 30 minutos, e atenção não fazer logo após a mamada do bebê.

Sendo mãe, pai, gestante, avó, puérpera, tia, não importa, será uma experiência rica, aprender Shantala, já que não faz parte de nosso cotidiano ver mulheres massageando seus bebês e com isso aprender facilmente. O melhor a fazer, é participar de Workshops, Oficinas de Shantala etc, garanto que esse tempo vai ser enriquecedor.

E para fecharmos esse momento da Shantala, um banho (balde, ofurô) de imersão para o bebê, com a finalidade apenas de remover o óleo que não foi absorvido pela pele do bebê, proporcionando uma lembrança intrauterina e promovendo ainda mais relaxamento.

Se animaram a por em pratica essa cuidado mais que especial para o seu bebê?

Gratidão mamães

Luciana Morais Vicco

novacolunista_Luciana

Comente pelo Facebook

Leia mais!