7.jun.2014

Conversando sobre parto!

Gurias, um dos assuntos mais polêmico entre as mães é o PARTO!

Sempre que abordo esse assunto aparecem mães que falam: “Ah, mas quem fez cesárea também é mãe…” .

Lógico que quem fez cesárea é igualmente MÃE! Eu nunca disse o contrário!

Eu mesma, vivi as duas experiências e sou MÃE dos meus dois filhos da mesma forma.

Isso não impede que eu defenda a posição de que o parto normal traz mais benefícios para a mãe e o bebê, quando não houver recomendação médica em contrário, por razões de problemas de saúde de qualquer uma das partes.

Sempre que posto um relato de parto é pensando em encorajar e entusiasmar as mulheres e mães a parirem!

Aí vocês se perguntam: “Mas o que a Angi tem a ver com meu parto?”

Gurias, eu não tenho nada a ver com cada caso particular, mas ao escrever o Blog, além de refletir sobre a minha vida e as minhas escolhas, quero que vocês reflitam sobre a vida de vocês e suas escolhas! Porque cada uma de nós é responsável pelas suas!!

Daí vocês me perguntam novamente: “Mas por que essa guria resolveu falar de parto normal, e por que é melhor, se meu médico diz que a cesárea é super segura e previsível para mim e meu bebê?”

PORQUE SIM! Porque falo de maneira geral! Porque está na hora de falarmos sobre parto, lutarmos contra o sistema mesmo!

Não tem cabimento sermos o país que mais faz cesáreas no mundo, o índice é 51%, chegando a 88% na rede privada! Não tem cabimento 83% das mulheres brasileiras trazerem seus filhos ao mundo através de cirurgia! Não tem cabimento muitas dessas cesáreas serem feitas em mulheres que sonham, desejam o parto normal e acreditam no seu médico, que ao chegar nas 38 semanas marca cesáreas por motivos banais!

Sempre ouvi falar isso: que cesárea é melhor, mais previsível e mais seguro para mãe e bebê. Até que ponto isso é verdade? Até que ponto não é apenas conveniente para o médico que quer ter seus partos agendados para poder curtir o natal em família, ou o aniversário de casamento sem se preocupar com pacientes parindo? Até que ponto ele não quer ganhar mais, pois pode agendar várias cesáreas para um dia, enquanto parto normal ele só consegue fazer 1 ou 2 por dia, dependendo do tempo de duração do parto?

A cesárea é melhor para quem precisa dela, o que , segundo a OMS, deveria ser 15% das mulheres.

Não tenho conhecimentos técnicos e de forma alguma quero contrariar especialistas; quero apenas usar, de forma responsável, o conhecimento que tenho e esse canal de comunicação com mulheres, amigas, que vivem situações pelas quais eu já passei.

Vocês sabiam que faz muita diferença esperarmos o bebê querer nascer?

O pulmão é o último órgão a se desenvolver, o início do trabalho de parto ocorre, via de regra, quando o bebê está pronto para nascer! Deveríamos esperar um sinal de que ele está pronto, assim ele tem menos chance de ter doenças respiratórias!

Vocês sabiam que ao passar pelo canal vaginal o tórax do bebê é comprimido e isso faz com que os líquidos de dentro do pulmão sejam expelidos com mais facilidade?

E nós, mães, além de podermos pegá-lo no colo assim que nasce, amamentá-lo na primeira hora de vida, o que é muito importante, fortalecemos o vínculo mãe/filho e ainda diminuímos as chances de depressão pós parto?

E de depressão pós-parto, eu entendo, quando não temos nossas vontades respeitadas, quando não conseguimos realizar aquilo que tanto sonhamos, ficamos vulneráveis a tristeza e depressão. Diferentemente de uma mulher que quer a cesárea, e fica feliz, aquela que não quer, se sente muito mal!

Sei que tem muitas mães que vão pensar: ” Ah, mas fiz cesárea, não tive depressão pós parto, meu filho nasceu saudável, e estou feliz assim!”

Ok, se você pensa assim, te entendo, mas tente pensar além, pensar no que é melhor de fato para mãe e bebê! E não sou eu quem está falando, são pesquisas, evidências!

Quero deixar claro que respeito todas as mães – as que fizeram cesárea por vontade, as que fizeram por necessidade, as que pariram no hospital, as que pariram em casa – e não cabe a mim, e a nenhuma mãe, julgar as outras! Pretendo informar, incentivar e encorajar outras mães a terem parto normal, pois eu acredito que quando está tudo bem com a mãe e com o bebê, parto normal é o melhor!

O que eu gostaria meeeesmo é conseguir motivar, pelo menos uma mãe, que nunca tenha pensado em parto normal (parir!), a pensar agora, buscar informação e lutar pelo seu parto!

Pela minha experiência, posso garantir que é uma luta, uma busca pessoal, desde a escolha do obstetra até saber filtrar os pitacos dos parentes e amigos!

“Para mudar o mundo é preciso antes, mudar a forma de nascer!” {Michel Odent}

conversandoparto2

Beijos, Angi

* Dados estatísticos estão na pesquisa Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento, feita pela Fundação Oswaldo Cruz e o Ministério da Saúde.

Comente pelo Facebook

Leia mais!