26.jun.2015

O que é o exame para Estreptococos B ?

Estreptococos

Você está quase no final da gravidez, faz um exame, às vezes sem saber o que é, e vem ESTREPTOCOCOS B POSITIVO. Que exame é esse? Para que é feito? Qual a importância e os riscos que essa bactéria traz? Hoje a Dra Fernanda do site SeuPediatra te esclarece o assunto, curtam a Fan Page (AQUI) e fiquem por dentro das novidades!

O que é o Estreptococo B?

O Estreptoco do Grupo B é uma bactéria, também conhecida como Streptococcus agalactie. Essa bactéria pode estar presente no intestino de algumas pessoas, e nos adultos saudáveis não causar nenhuma doença. O risco é para o bebê porque na hora do parto a bactéria pode ser transmitida.

Como e Quando é feito o exame?

O exame é simples e não dói nada. O médico passa, delicadamente, um tipo de cotonete pela vagina e pela região do ânus (por isso é conhecido como Exame do cotonete), e então envia ao laboratório para ver se a bactéria está presente ali ou não. Em alguns dias sai o resultado, POSITIVO ou NEGATIVO.

O exame é feito no final da gestação, geralmente entre 35 e 37 semanas, porque é nessa fase que é importante saber se você tem ou não a bactéria para fazer o tratamento na hora do parto. Em casos especiais o médico pode preferir solicitar antes.

Quais os riscos para o bebê? E para a mãe?

Se o exame deu positivo quer dizer que a bactéria está na região da vagina. É muito importante levar o resultado para seu médico. Enquanto o bebê está na sua barriga, dentro da bolsa, ele está protegido e você pode ficar tranquila. Mas ele poderia pegar essa bactéria na hora do parto. Apesar da bactéria não causar doenças em adultos saudáveis, no recém-nascido ela pode provocar infecções mais graves como pneumonia, meningite ou infecção no sangue (sepse) nos primeiros dias de vida.

O que fazer agora que deu positivo?

O exame é feito exatamente para evitar que o bebê possa pegar a bactéria na hora do parto. Se o exame veio positivo, você não deve se desesperar, fique tranquila. Não adianta querer fazer o tratamento logo, porque para evitar a infecção o antibiótico deve ser feito no dia do parto.

É recomendado que o resultado seja anotado no seu cartão do pré-natal. É muito importante que você leve o exame no dia do parto, e que AVISE o médico e a equipe que está te atendendo. Assim você irá tomar antibiótico na veia na maternidade, na hora que for internada e durante o trabalho de parto. Por isso quando começar a sentir as contrações ou os sinais do parto que o seu médico te orientou, vá diretamente para a maternidade. Assim terá tempo suficiente para iniciar o tratamento e o bebê ficará protegido para não ser contaminado na hora do nascimento. Com o uso do antibiótico a chance do bebê ser contaminado é baixa.

Não se esqueça que se você for alérgica à alguma medicamente você deve informar a equipe.

No caso do parto cesáreo o médico irá avaliar se precisa ou não usar o antibiótico. E em alguns casos específicos, como no parto prematuro, o médico poderá indicar o antibiótico.

Se a bactéria aparecer por acaso no exame de urina que você fez, você fará o tratamento normal com antibiótico oral, e depois no tempo indicado irá realizar o exame do cotonete como todas as grávidas para saber se será preciso fazer o antibiótico na hora do parto ou não.

E após o nascimento do bebê?

Todo hospital tem um pediatra que irá acompanhar seu bebê. O pediatra irá avaliar caso a caso, ver se você tomou o antibiótico, a idade do bebê e se ele tem algum sintoma ou não. Se for necessário ele poderá solicitar exames e tratar quando for preciso.

É essencial que você se informe o máximo possível mas não use só a internet. Pergunte para o seu médico se ele fará o exame, pergunte o que é, e se vier positivo converse com ele. Só tendo uma relação de confiança com médico você ficará tranquila e se sentirá segura na hora do encontro mais especial da sua vida. Faça o mesmo com o seu pediatra, tira suas dúvidas e não fique angustiada sozinha.

Beijos e Bom Parto,

Dra. Fernanda Freire

www.seupediatra.com 

Comente pelo Facebook

Leia mais!