6.maio.2011

Eis a questão

Depois que tive o Antonio, eu doei muitas das minhas roupas, e outras troquei com amigas, fizemos um bazar, cada uma levava roupas, em bom estado, que não usava mais para trocarmos.É muito legal, reúne as amigas, cházinho e bolo. Entre doações e trocas, meu armário se reduziu a metade. Eu fiquei feliz, por doar as coisas que não usava mais, mas o problema é que acabei doando algumas roupas , pois achava que não tinha cara de mãe, que não tinha mais a ver comigo, sabem? Isso logo depois do parto, meus hormônios deviam estar em queda, e eu devo ter pirado o cabeção: -“Desde roupa tem cara de mãe?”
E agora friozinho chegando, me dou conta, que minhas roupas são menos usáveis de quando estava grávida, porque a barriga de grávida  a gente mostra, usa uma blusa justinha, e a barriga de pós parto a gente quer esconder!
E agora, o que se faz quando não tem roupas usáveis?
Se vai ao shopping, minha gente, e foi o que fiz, mas fui nas lojas que sempre comprei(ERRO1), peguei o mesmo tamanho que usava antes(ERRO2), e quase chorei no provador, tudo ficou um horror, ou curta demais, ou justa demais. Mas é que essa loja só tem até tamanho M, mas é linda, e ficou péssimo! A gente ainda tinha que fazer umas compras no supermercado, dar janta para o bebê,e nada da mulher aqui se decidir. Até que me decidi, tenho que fazer uma dieta! Marido fofo dizendo que estava bonita, que isso que aquilo, ahhh, mas nessa hora não adianta! Fomos dar a janta, olhei uns sapatos, mas SENHOR, como se faz para sorrir e andar num salto ao mesmo tempo? Não lembro quando foi a última vez que coloquei salto, sem ser plataforma, acho que na minha formatura.CREDO!
Resumo da ópera, chegamos em casa as 23:30, sem comprar nada para a mamãe, e até arrumar o Antonio, trocar roupa, fralda, colocar no berço…jantamos as 00:30, e fomos dormir a 1:00 da manhã, e o baby cooperou, acordou só as 7:30 para mamar!
Aiii, como é difícil ser mulher!

Comente pelo Facebook

Leia mais!