20.jul.2011

Existe casamento após filhos?

Eu sou muito feliz com a minha vida, tudo que sempre quis era uma amor, um filho, e uma cabana. E tenho tudo que sempre pedi, graças a Deus, tenho um amor, amor para valer mesmo, que mexeu e mexe muito comigo, sou loucamente apaixonada por ele, sinto muito ciúmes dele,afinal é um gatão, e tenho até uma tatuagem com o apelido dele, a qual fiz quando não estávamos nem há 1 ano juntos. Louca? Sim, louca de amor. Daí veio o Antônio, o meu amor maior, amor da vida, aquele que faço tudo que posso e o que não posso, ainda não tenho tatuagem para ele, mas estou pensando nela diariamente (amo tatuagens)! E a cabana, não é nossa, mas pagamos por ela, então é nossa de direito!E adoro ela do jeito que ela é…a nossa cara!
A vida vai bem obrigada, e querem saber, se um dia eu pensei que um filho, tão desejado e sonhado, a coisa mais importante nas nossas vidas, mudaria tanto assim o casamento? Não, não pensei, e ainda murmurava pelos cantos quando casais se separavam logo após o nascimento de um filho, que amor era aquele?
Ô língua afiada a minha, mas quem nunca falou de algum casal global que se separou? E com filho então, prato cheio para bate papo na academia, salão de beleza, janela da vizinha…ô bando de mulher sem nada para fazer, vai casar, vai ter um filho, e vai ver o que é bom para tosse!rs
A vida da mulher muda completamente, já falei muito por aqui, aqui, aqui, e aqui. A vida do casal então, muda demais,demais,demais!
O marido que antes tinha atenção em tempo integral, a casa sempre um brinco, jantarzinho especial, chamego, filme, luz de velas, jogo de dadinhos, aventuras, e tatuagens, agora tem o mínimo de atenção, e se duvidar ainda sobra as encrencas para ele. É conta para pagar, ida a fruteira, padaria, mercado, é cara amarrada quando marido vai para o futebol, cansaço depois da meia noite, é uma falta de romantismo, que só vivendo para saber! Ouvi uma frase esses dias que traduz o casamento: “É muito amor!”
E aí está o X da questão!
É MUITO AMOR MESMO!
Hoje em dia, as coisas não são fáceis mesmo, são as contas a pagar, casa limpa, roupa lavada, passada e guardada, é o filho, trabalho, compromissos sociais. De todos esses, a falta da grana é o que pode ACABAR mesmo com um relacionamento. Passamos por momentos bem difíceis, morando na casa do meu pai, por questões financeiras mesmo, e assim mesmo, sem aluguel que é o que mata o salário do trabalhador brasileiro, nos estressávamos com a questão financeira. E na hora, um tem que ser o cabeça, e pensar em alguma solução para essa questão, porque senão as brigas tornam a relação insustentável.
Hoje em dia, vejo que os casais brigam muito, parece que os relacionamentos não tem valor, que o divórcio banalizou, e as pessoas pensam” se tu não me quer tem quem queira”!
Acho que só o AMOR constrói, e com amor, e muita paciência tudo se resolve!
Minha vida de casada pós Antônio vai muito bem, claro que discutimos de vez em quando, claro que fico emburrada quando ele vai jogar futebol, porque sinto saudades, e muitas vezes estou podre de cansada, e quero é a ajuda do marido!
Minha dica para é ter MUITA PACIÊNCIA E MUITO AMOR! A vida vai te apresentar obstáculos, mas com a união da família superamos todos os obstáculos e nos fortalecemos! Dias difíceis sempre existirão casados, divorciados e solteiros, basta a gente achar dentro da gente um motivo para tornar o dia FELIZ! E para mim, a minha família é o meu motivo!Na vida sempre temos que ceder, e no casamento não é diferente, temos que ceder, abrir mão de atividade que fazíamos antes, e agora é impossível de continuar fazendo.
 Fora isso, devemos lembrar sempre de
* Ter um tempo para o casal, fazer um programa de casal, se possível deixar o filho com alguém de confiança, e sair para jantar, cinema, um programa de namorados, pois marido e mulher são eternos namorados (ai coisa que meu pai dizia para minha mãe e eu achava u ó );
* Dividir as tarefas em casa, para não sobrecarregar algum dos dois, dividir mesmo, e podem trocar as tarefas com o tempo, pois enjoa fazer sempre a mesma coisa;
* Cada um tem que ter um tempo para seus amigos, e hobbies, ou seja o marido deve jogar o futebol e a mulher deve ir no salão, ver amigas, tomar clericot (…);
* Os pitacos de parentes deve ser ignorados, o casal tem que se unir, e não dar ouvidos aos pitacos eternos de parentes, e não um ir contra o outro e a favor dos seus entes queridos que só querem o melhor, e adoram pitacos;
* E querer muito que o relacionamento dê certo, não desistir nas primeiras dificuldades, e acreditar no amor que um dia uniu o casal, e gerou esse fruto lindo, que é o nosso filho!

E aí, como ficou o casamento pós filhos? É impressão minha, ou alguns casais desistem nas primeiras dificuldades ? Quais são suas dicas para manter a chama da paixão acesa no casamento?

Foto do Google, minha gente…rs

Comente pelo Facebook

Leia mais!