15.ago.2011

Filhos e as atividades de casa, como envolvê-los, por Ana Paula!

Já fiz um papo de comadres aqui no blog, e acho muito legal, poder compartilhar com vocês histórias de vida de amigas especiais que conheci na blogosfera. A Ana Paula, do blog, Lado de fora do coração,é uma delas, super admiro essa mulher, mãe de dois,e com um coração enorme, cheia de amor, poesia, e suavidade nas palavras. Pedi a ela, que me falasse sobre como é para ela a questão de envolver os filhos nas atividades de casa, e adorei!
Convido a todas a conhecerem o seu blog, vão adorar!
Obrigada, mais uma vez Ana Paula, pelo texto e carinho de sempre!
E como gostei desse cafézinho, e bate papo de comadres, se liga aí, em breve você pode estar aqui também!
Quem quiser dar sua opinião sobre o tema, adoraríamos saber mais!
O que vocês pensam sobre divisões de tarefas em casa, pensam em envolver os filhos, ou já envolvem nessas atividades?
Beijos beijos


“Muito antes de gestar meus filhos, eu estava a gestar reflexões sobre como criar, como educar, já que não há um manual único. E ainda bem, pois somos tão diversos!
Há, no entanto, uma verdade única: queremos que nossos filhos vivam felizes.
E querendo essa felicidade, encontrei vários jeitos de gente que almeja o mesmo. Respeitei, questionei, escolhi o que queria colocar em prática e continuo aprendendo.
Lembro-me de ter encontrado uma moça, que ao saber que eu esperava uma menina, disse-me para nunca presentear minha filha com panelinhas e fogãozinho. Se ela tivesse uma filha, a menina ficaria longe da cozinha.
Outro exemplo era de mães que pagavam para os filhos arrumarem seus quartos ou limparem a sujeira do cachorro.
Esses exemplos fizeram-me refletir muito.
Pensava na cozinha, na comida, na saúde. Hoje a obesidade está além de interferir apenas na estética do corpo. Ela significa saúde. Podemos ter dinheiro suficiente para comprarmos comida industrializada, mas estamos vendo que isto está longe de ser saudável. Então desde cedo trago meus filhos para a cozinha.
Se ainda não podem cortar legumes, podem lavá-los. Ajudam a guardar as compras do mercado, preparam sanduíche, ainda não fazem, mas já sabem como preparar arroz e feijão. E para eles é uma alegria poder ajudar, colocar na mesa algo que fizeram para ser apreciado por todos.
Também não queria pagar para cada tarefa. Somos uma família, cada um pode fazer um pouquinho, cuidar para que a casa seja harmoniosa. Começamos pelos brinquedos, quando eles eram menores. Brincar e guardar. E hoje ajudam em qualquer tarefa.
Para a criança é uma brincadeira, é divertido auxiliar.
Recente, lendo o blog de uma jovem brasileira que foi morar na Suécia, soube que lá as crianças aprendem sobre organização de uma casa na escola. Devido aos altos custos e também aspectos culturais, eles não têm empregada doméstica. Até mesmo o corte de cabelo, em geral são as mães que cortam de seus filhos.
Desejamos tanto a felicidade de nossos filhos, podemos até querer que morem fora do nosso país, que convivam com outras culturas, acho então que prepará-los para essa independência não é demais, porque muitas vezes, poder aquisitivo não é tudo e você saber se “virar”em casa, no próprio trabalho às vezes é tão necessário e ainda há muita coisa que as nossas escolas brasileiras não ensinam.
Se quando pequenos não participarem dessa colaboração, deve ser muito mais difícil quando se tornarem adolescentes
E quando eu vejo essas fotos divertidas, rostinhos alegres, sinto que são eles que me ensinam a cada dia que tudo pode ser prazeroso.”

Júlia lavando louça

Arrumando guarda roupa

Recolhendo o cocô do cachorro

Bernardo lavando meias

Comente pelo Facebook

Leia mais!