29.maio.2013

Fissuras Labiopalatinas {Fala, Fono!}

Boa tarde, mamães,
Hoje vou falar sobre Fissura Labiopalatina, você sabe o que é?

A fissura labiopalatina é uma abertura na região do lábio ou palato, ocasionada pelo não fechamento dessas estruturas, que ocorre entre a quarta e a oitava semana de gestação, o que resulta na falta de junção entre a base do nariz e o céu da boca, representada por uma fenda, que pode atingir somente o lábio, lábio e céu da boca ou somente o céu da boca.


As fissuras labiopalatinas não devem impedir que a criança tenha uma vida social normal, porém, as pessoas que nascem com algum tipo de fissura enfrentam certas dificuldades para se alimentar por apresentarem problemas de sucção, escapes nasais, engasgos, entre outros.
Além das dificuldades de alimentação, existem alterações auditivas, devido à presença de otites de repetição, causadas pela entrada de líquidos na tuba auditiva durante o processo alimentar, alterações de voz: voz com bastante nasalidade, alterações de fala por escape de ar nasal, impedindo a realização de alguns fonemas como “p”, “b”, “t”, entre outros.

Quais são as causas das Fissuras Labiopalatinas?
* Fatores genéticos são as causas mais frequentes. Porém o fato de a pessoa apresentar algum tipo de síndrome, também aumenta as chances da anomalia.
* Ingestão de álcool e drogas durante a gestação;
* Doenças maternas durante a gestação como rubéola, diabetes, hipertensão;
* Exposição da gestante a produtos químicos ou radiação.


Como é o tratamento?
O tratamento é cirúrgico, através de correção plástica, onde são feitas as junções das estruturas “abertas”. As cirurgias são divididas em partes, onde a primeira deve ser por volta de uma no de idade. O paciente deve ser submetido a um tratamento multidisciplinar pré e pós-operatório, onde receberá assistência médica, psicológica, odontológica e fonoaudiológica, para melhor adequar seu padrão de alimentação, respiração e fala, bem como a interação social.
É importante ressaltar que a participação dos pais é de suma importância para que a criança se sinta segura e incentivada.

Se vocês ainda ficaram com alguma duvida, podem escrever nesse post que assim que possível respondemos!



Abraço,

Taís Alves Batschauer
Fonoaudióloga
CRFª9309/RS
Porto Alegre, RS [email protected]

Comente pelo Facebook

Leia mais!