28.jan.2021

Gratidão mesmo nas horas de exaustão

Talvez você deva estar se perguntando o motivo desse título, e talvez pareça mesmo um pouco exagerado. Mas, hoje eu quero te contar a história do poder que a gratidão, ou simplesmente ter uma visão diferente de cada situação, pode deixar o seu maternar mais leve.

Sabemos que é enlouquecedor não poder dormir como dormíamos antes dos filhos, que mesmo querendo oferecer o peito em livre demanda, às vezes nos sentimos exaustas, que comer com tranquilidade pode não ser mais uma opção. Mas então, por que agradecer por tudo isso?

Eu disse que contaria uma história, não é? Então aqui vai ela:

Os primeiros meses de maternidade foram extremamente difíceis para mim. Um bebê prematuro, muitas cólicas, despertares de hora em hora, além de todas as incertezas e inseguranças que chegam junto com o primeiro filho (talvez com o segundo ou terceiro também). Então chegou aquele momento que comecei a reclamar: reclamar de não dormir, não ter tempo de lavar o cabelo, não comer com tranquilidade, não ter vida social. Cada despertar noturno do meu filho era motivo para eu ficar chateada. Mesmo tratando ele com todo o amor e carinho, por dentro eu só queria dormir. Reclamava o tempo todo, e isso estava me consumindo.

Foi aí que uma luz apareceu! Meu esposo então me disse: experimenta agradecer mais e reclamar menos. Agradece pelo teu filho saudável, por ter leite para amamentar como tu querias, por poder estar em casa com ele, por ter sido abençoada em ser mãe como tanto queria. E ele realmente estava certo! Quando eu finalmente percebi que ficar chateada ou irritada não faria meu filho dormir a noite toda, ou então comer com calma, passei a ver o maternar com outros olhos. 

Comecei a me organizar melhor e a dormir quando ele dormia. Amamentava antes de almoçar para conseguir alguns minutinhos. E a cada cólica, eu o abraçava forte, e mostrava que eu estava ali. Gente, isso mudou a minha vida! Eu passei a agradecer por tudo, até mesmo pelos perrengues que a maternidade trás consigo. E vou te dizer que o mundo ficou mais colorido. Quando meu filho ficava doente, eu não reclamava de cansaço por ficar a noite toda com ele no colo, mas agradecia por poder estar ali, acolhendo ele e cuidando bem de pertinho. Você consegue perceber como olhar de forma agradecida para as situações podem nos tornar pessoas melhores?

Eu espero realmente que esse texto toque fundo no seu coração e que você perceba que sentir culpa, cansaço e irritação não é errado, mas que se você procurar canalizar esses pensamentos e sentimentos e transformá-los em gratidão, tudo ficará mais leve, mesmo durante as tempestades.

Jenifer Oliveira é Educadora Parental em Disciplina Positiva, Psicopedagoga, Pós-graduanda em Psicologia Infantil e Professora de Educação infantil. Atua em sala de aula com crianças pequenas e também em orientação de pais. Sigam o insta @aminhapedagoga

Comente pelo Facebook

Leia mais!