25.jul.2011

Intuição de mãe vale mais do que mil palavras de médico

Era uma vez um menino que vivia feliz com sua família. Ele adorava estudar e brincar com seus amigos, e se alimentava muito bem. Num dia, não tão belo assim, esse menino acordou se sentindo mal, estava com febre, não queria brincar nem tão pouco comer.Sua mãe achou muito estranho,pois seu filho sempre estava muito disposto. Ela deu um remédio para baixar a febre, e recomendou para a moça que ajudava  a cuidar dos filhos enquanto trabalhava para medir a temperatura depois de um tempo. Um tempo depois ela mediu a temperatura, e para sua surpresa a febre não tinha baixado, então ela ligou para o trabalho da mãe, e contou que a febre não tinha cedido. A mãe não teve dúvidas, foi para casa cuidar do filho, e levá-lo ao seu pediatra.

O pediatra da família só podia atender na parte da tarde,disse para dar mais um remédio para febre e o esperasse, mas a mãe com seu coração apertado e preocupado levou o filho ao hospital.Chegando lá o médico fez a consulta, perguntou os sintomas, olhou o menino que já estava com o rostou pálido, as unhas roxas, e se sentindo cada vez pior. Ele fez algumas perguntas aos pais que estavam ficando cada vez mais preocupados. Esse médico era residente, e chamou o médico responsável que fez sua avaliação e disse para fazer um Raio-x, mas que não seria nada, só por descargo de consciência mesmo. A mãe subiu para a ala de Raio-x, e tinha uma fila de umas 20 pessoas, foi quando no desespero de mãe e intuição, chamou a enfermeira e disse que o médico tinha tido que era para fazer um Raio-x de emergência, que era para passar na frente das outras pessoas. A enfermeira acreditou, e passou a mãe com seu menino imediatamente. O Raio-x foi feito, e a resposta veio breve, que teriam que fazer uma pulsão, pois o caso parecia grave, suspeitavam de meningite.

Família com o coração apertado, os pais e as irmãs, tios, tias, primos,avós rezando para que não fosse meningite, e algumas horas depois o médico chega, com aquela cara de má notícias, e o pai já chega falando para ele dizer que não é meningite. O médico fala que não era meningite, e sim algo pior! O menino estava com uma bactéria no sangue!O nome dessa doença é septicemia que pode se desenvolver a partir de qualquer infecção sistêmica grave, são bactérias, oriundas das infecções como: pneumonia comunitária adquirida, infecção alta do trato urinário ou meningite.

A família não estava acreditando,  os médicos e enfermeiros o levaram  para o soro, e deram-lhe fortes antibióticos. Passou uma semana, de muita oração, choro,angústia, e dor, e o menino se recuperou bem, graças a Deus. Alguns dias depois, ele teve que voltar ao hospital, para tomar mais soro e remédios pois teve uma recaída. Mais uns dias no hospital, mais sofrimento e ansiedade, mas depois dessa o menino estava curado. Família muito feliz, e agradecida, tudo voltou ao normal, e eles viveram felizes para sempre…
Esse menino é o Guto, maridão que passou por tudo isso, e por muito pouco o final da história não foi outro, e nem eu nem o Antonio estaríamos aqui para contar essa história.  Os médicos falaram que se ele não tivesse ido ao hospital naquele dia, naquela hora, ele não teria sobrevivido. E eu me pergunto, e se a mãe dele confiasse no seu pediatra, e espera a febre baixar? Por isso que acho que a intuição de mãe é única. Acho que a intuição é quando Deus fala conosco. E sou super a favor de seguirmos. Quando algo dentro de nós falar mais alto que a voz do médico, devemos seguir. Temos que confiar no nosso pediatra, lógico, mas eu confio na minha intuição também, porque ninguém conhece nossos filhos melhor que nós. 
 
 
E com vocês, acreditam em intuição de mãe? Já utilizaram desse 6º sentido em alguma situação com seus filhos?
Boa semana!

Comente pelo Facebook

Leia mais!