27.mar.2012

"Mãenha"

Impressionante como não tinha me dado conta o por que dessa palavra: manha. É tão simples, não vem do grego, nem do latim, vem da palavra MÃE mesmo. Já viram como a manha é só com a gente? Se fosse com o pai, provavelmente seria “panha”, aposto!
Sábado passado o Antônio dormiu na casa da madrinha dele, foi a primeira vez que dormiu fora. Na verdade ele já tinha dormido uma vez com minha mãe, mas deu tanto estresse aquela noite, o carro estragou, Antônio foi devorado por mosquitos, e eu tive que acordar super cedo para fazer o guri comer, porque ele não comia nada. Então esquecemos dessa noite trágica e vamos fazer de conta que essa vez com a dinda foi a primeira vez, todo mundo fica feliz, a dinda principalmente, beleza?
Fomos para a casa da dinda umas 17 horas, e tomamos chimarrão. Como eu sabia que ele dormiria lá, como eu sabia que tinha 19270 mil coisas para fazer sobre a nossa mudança, como a gente mora em Canoas que é mais longinho, e como eu não via a hora de curtir um pouco o marido eu queria ir embora logo.A dinda nem sabe disso, estou confessando para vocês, mães e amigas, que sabem que um tempinho para si, e para o marido vale ouro. Então se o guri dormiria lá mesmo, nada adiantava ficar fazendo sala, queria era aproveitar meu tempo de ser eu. Mas acabamos indo embora depois da janta…
Chegamos em casa, fizemos algumas coisas que planejamos, assistimos um pouco de T.V. fora do canal infantil, e quando vimos já falávamos no guri. Coisas de pai e mãe acostumados a ter o filho 28 horas por dia juntinho. Eu dormi com o celular no lado, claro, e acordei algumas vezes para ver se a dinda tinha ligado ou mandado mensagem. Bem típico de mãe que nunca dormiu longe da cria. Não relaxei muito, nem dormi a noite dos sonhos, cordei com uma saudade infinita…sabem? Mas saudade boa.
Fomos nos encontrar com a madrinha do guri e família para almoçarmos juntos. Imagina a cara do guri quando nos viu, abriu aquele sorriso e correu para o abraço. Eu estava com um misto de saudade e preocupação, se Antônio tinha comido, se ele tinha se comportado, enfim…
Para minha surpresa ele estava bem, muito bem. Comeu bem, se comportou super bem. O orgulho da mamãe e do papai. Um pouco antes de sairmos de lá, na noite anterior ele estava todo manhoso. E pensei que a dinda ia sofrer…hehehe mas que nada, não fez nenhum pouco de “mãenha”.
E adivinhem?
Foi eu chegar e começou…reinou, miou, não desgrudava da mãe aqui. Claro que eu amo, principalmente depois de uma noite longe, cheia de saudade. Mas tem hora que cansa, né? Ao menos eu canso!
E foi então que eu descobri de onde surgiu a palavra manha… MÃEnha!
É só com a mãe, sempre com a mãe , para a gente aguentar … AGUENTA QUE O FILHO É TEU!!
Com manha, sem manha, é muito bom ser mãe, eu sei, mas que a manha é com a gente…isso é, não é?

Comente pelo Facebook

Leia mais!