15.out.2015

Meu filho bateu a cabeça, o que eu faço?

Oi Meninas! Vimos essa semana que o Caê bateu a cabeça, e ficamos todas preocupadas. Como nós mães sofremos muito quando isso acontece, resolvi escrever esse texto para esclarecer um pouco o assunto. Quer conferir outros assuntos? Clique aqui para curtir a FanPage do SeuPediatra.com.

cae_tce

O nome que usamos para a batida na cabeça é Traumatismo Crânio-encefálico (TCE). É bom você conhecer o termo porque é isso que você vai ouvir ou ler no prontuário do pronto-socorro.

Por que as crianças batem tanto a cabeça?

Toda criança cai mesmo, faz parte de ser criança. Mas queda com batida na cabeça acontece mais frequentemente em bebês até os 2 anos. Isso porque até os 2 anos a cabeça é proporcionalmente maior , então quando o bebê cai a cabeça geralmente é projetada para frente por ser mais pesada. Fora isso, tem muitas quedas que ocorrem por falta de equilíbrio próprio dos bebês que estão aprendendo a andar. Nessa idade as quedas de maior força são também mais preocupantes, pois o osso da cabeça ainda é mais “molinho” e pode ocorrer lesão no cérebro sem apresentar a fratura do osso.

O que fazer se seu filho bateu a cabeça? Quando você deve levar a criança ao pronto-socorro?

É difícil manter a calma nessa hora, mas precisa de um adulto para avaliar a situação com tranquilidade e tomar as providência necessárias. Existem alguns sinais de alerta que indicam que a criança deve ser levada ao serviço de urgência para avaliação médica:

* Vômitos: Algumas crianças vomitam pelo próprio susto ou choro. Mas como é um sintoma que poderia indicar algum trauma mais sério, é melhor que o médico avalie.

* Desmaio ou perda da consciência.

* Sonolência: É comum a criança ter sono após uma queda, pelo choro intenso ela pode ficar cansada mesmo. Não tem problema deixar a criança dormir, mas dormindo você não consegue avaliar se ela tem algum outro sintoma. Então é importante despertá-la de tempo em tempos e se for difícil acordá-la buscar a avaliação médica.

* Casos de sangramento pelo nariz ou ouvido também devem ser avaliados pelo médico.

* Galos na cabeça. A parte da frente é mais comum formar galo, e é mais resistente, ainda assim é importante que o médico veja. Os galos na parte lateral ou de trás da cabeça são mais preocupantes, procure o serviço de urgência.

* Dor que aumenta de intensidade e limita as atividades da criança.

Ainda que seu filho não apresente esses sintomas. Se você está insegura, não sabe se ele está bem de verdade, procure seu pediatra ou um serviço médico para que ele possa ser avaliado.

Por que o pediatra não pediu R-X?

É muito comum as mães irem ao pronto-socorro após a queda e acharem que é preciso fazer um R-X para avaliar a cabeça.

Infelizmente o R-X consegue ver só a parte do osso da cabeça, ele não consegue mostrar se o cérebro foi afetado. Mesmo as fraturas no osso são difíceis de serem vistas no R-X. Por isso, o exame físico do médico, a história e a observação dos sintomas são mais importantes. O médico pode optar por observar em casa mesmo ou manter a criança em observação no hospital, de acordo com cada caso.

Se a criança apresentar alguma alteração o médico poderá solicitar uma Tomografia computadorizada para avaliar. Como a tomografia não é um exame isento de malefícios pois tem uma carga grande de radiação, ela deve ser feita apenas quando realmente necessária.

Lembre-se que acidentes acontecem, mas devemos tentar evita-los ao máximo, principalmente com as crianças. Prepare um ambiente seguro para a criança e utilize equipamento de proteção quando necessário.

Beijos, Dra. Fernanda Freire

Site: www.seupediatra.com

FanPage: Seu Pediatra

Quer ler mais sobre o tema? Separei AQUI um outro artigo para vocês! 

Comente pelo Facebook

Leia mais!