22.set.2011

Missão QUASE impossível

Bom dia!
As amigas com filhos mais velhos sempre falavam que não queriam me desanimar, mas que a medida que os meses passam fica mais difícil cuidar dos filhos. Juro que não acreditava, não mesmo!
É aquela velha história de quando estamos grávidas sempre ouvimos pitacos das mulheres-mães para aproveitarmos e dormimos muito, mas nós duvidamos e achamos que é coisa de mãe (velha). O fato é que só vamos sentir na pele que deveríamos ter dormido mais quando nasce o bebê, e o pior é que nos pegamos dando esses pitacos amigos para as grávidas, eu pelo menos dou e acho que é um dos melhores conselhos, pois nunca mais dormiremos como antes!
E a verdade verdadeira é que pensava que nada poderia ser mais cansativo do que amamentar em livre demanda, dar vários banhos por dia, trocar umas 8 fraldas , trocar mil vezes de roupa a cada vomitada ou fralda vazada, ninar para dormir e ainda cuidar da casa, do marido e de nós mesmas!
Eis que a boca de mãe é santa, eis que cuspimos para cima e cai no meio da testa sempre!
Eis que ser mãe de um bebê de 1 ano e 2 meses não é moleza não, cada tarefa que por mais cansativa que já tenha sido agora se tornou uma missão quase impossível com direito a emoções de filmes de ação hollywoodianos…
A troca de fralda é algo tranquilo no começo, um xixizinho, aquele coco sem cheiro, e com o passar dos meses a história muda, vou contar para vocês, hein! A textura, quantidade e cheiro mudam horrores! E claro, sem esquecer da dificuldade que se torna trocar a fralda, pois o bebê que antes mal se mexia nessa hora simplesmente não pára mais, quer pegar tudo ao seu redor sem esquecer da síndrome das pernas inquietas,conhecem? Ah, o Antônio mexe horrores as pernas e não pára, e eu sofro para trocar a fralda aqui!
A situação super engraçada que gostaria muito de ter visto aconteceu quando nós demos uma saída para resolver umas pendências ( no shopping, não pensem besteiras gente) e Antônio ficou com meus pais e depois do cocôzin a minha mãe foi trocar a fraldinha, mas era coco para tudo que é lado e pernas mexendo e bebê se virando que ela teve que pedir ajuda para meu pai! Imaginem a cena, uma pena eu ter perdido isso!
Ai que saudades do tempo que tudo era tão mais tranquilo, parece coisa de velha, mas é coisa de canceriana mesmo, tenho saudades até de ontem… E por mais cansativo que fosse eu não imaginava que poderia ficar ainda mais cansativo e mais “difícil” ainda!
A hora do banho então… Ahhh, a hora do banho já foi tão calma, diria que pacata até, aquele bebê que mal abria os olhos agora joga água para todo o lado, lavar a cabeça é difícil, ele já sabe o que gosta e o que não gosta e água e espuma na cabeça não é a hora do banho favorita, e para completar não facilita mesmo!
E um bebê bípede andarilho, gente? Eu tenho um, lindo de viver, ele não pára mais sentado, mas quem quer parar sentado enquanto pode desvendar o mundão ao seu redor? Ele caminha por tudo e nós temos que ter mil cuidados mais, vivo com o coração na mão, pois dá uma sensação de que ele vai cair a qualquer agachada, ou corrida desesperada atrás de um objeto novo ou criança no condomínio!
E por aí vai, teria mil exemplos de coisas que mudaram, mas eu não falo mais nada!
Não quero desanimar as amigas mães de bebêzicos, nem vou escrever que tudo fica cada vez mais difícil, mais cansativo, mais impossível, não vou mesmo!
Aliás, nem está aqui quem escreveu isso, não estou mesmo, devo estar atrás do Tonico, ou tentando trocar uma fralda sem tomar um pedala robinho, ou mesmo fechando as portas dos armários, esse sim é o hobby favorito dele ultimamente!
E o pior, mas o pior de tudo isso é a certeza que um dia sentirei saudades…
Beijos

Comente pelo Facebook

Leia mais!