11.jan.2012

Não é NÃO,e aguenta o chororô!

Sempre que via os filhos dos outros fazendo manhas e birras, aquelas clássicas de se jogar no chão, gritos e choro sem lágrimas, eu sentia vergonha alheia e claro, tinha certeza absoluta que comigo seria diferente. Nos meus sonhos de maternidade perfeita, eu conversaria com ele, ele entenderia os motivos e aceitaria com um sorriso e um abraço na mãe linda aqui!

Seria inocência, seria a leia de murphy, seria o cuspi caindo na própria testa, os 4 dentes nascendo juntos de uma vez, ou seria o “terrible two” com 6 meses de antecedência???
Eu sempre fui a favor de conversar, mas algumas vezes, sinto que o Tonico não quer saber de conversar. Ele me deixa falando sozinha, me imita com o dedinho, ri da minha cara, ou abre o berreiro! Por que ele não me escuta? Tudo que eu quero é para o melhor dele. Aí eu fico nervosa comigo, com o marido, fico irritada com tanto chororô, e cansada demais, e uma noite de sono não tem sido suficiente para renovar as energias.
Na nossa casa fazemos o possível para tudo que ele tiver acesso não seja perigoso, para não ficar falando 87900365830859 trilhões de NÃOS a todo momento. Eu acho que o NÃO tem que ser dito quando é algo que realmente NÃO possa ser feito. Penso que ficar ouvindo nãos a todo momento deve ser muito chato, não quero podar a sua criatividade, sua sede de aprender, conhecer, então ele pode mexer em quase tudo, porque é seguro.
Só que viajamos, e ficamos em 3 casa diferentes: a do sítio, a da praia com a minha irmã e a da praia com a família do marido. E claro, nenhuma das casas tem bebê, tão pouco criança, então imaginem os perigos por todos os lados! Tinha escadas, tomadas, ventiladores, piscina, portas de vidro, mesa de centro de vidro, e por aí vai… claro que foi um festival de nãos, porque não tinha como mudar a casa para esses dias que estaríamos lá. E claro que teve beiço para todos que dissessem essa palavrinha (NÃO) para ele…chegou uma hora que ninguém mais queria falar não para ele, porque realmente estava complicado!Que dó!
E comigo não é NÃO. Eu não volto atrás só para parar o chororô. Ao menos quando é algo perigoso. E muitas vezes os amigos ( na maioria sem filhos) resolvem dizer sim, depois do seu não…não é fácil não!
Temos que pensar rápido, se é realmente algo perigoso, que não possa ser feito, ou se é algo que podemos adaptar, e eles podem fazer.Não sou de dizer não só por dizer…nem sim para não dar chororô.
Já pensei muito sobre essa fase dos nãos, só que quando está acontecendo com você é diferente. Tudo que você pensou acontece de uma maneira bem diferente. Antoninho não gosta de ser contrariado, ele quer descobrir a américa, quer subir escadas, quer colocar as mãozinhas na piscina, quer aprender tudo! E a mãe aqui fica enlouquecida, claro, tem como não pirar?
Chegou numa fase que eu penso duas vezes na hora de visitar alguém com ele, porque conversar será impossível, além de ficar dizendo não, além do chororô, eu fico mega cansada. Nunca pensei que tinha que ter tanto pique para ter filhos, acho até que não vou esperar muito tempo mais, ouviu amor???rs


Eu tenho certeza que não sou a única mamis que passa por isso, espero que não seja, e aí, como seus filhos reagem ao não?? Alguém tem dicas para as birras, as manhas quando são contrariados??

Comente pelo Facebook

Leia mais!