27.set.2012

O lado B da maternidade em tempo integral


Imagem daqui!


Sempre quis ser mãe. E quando me vi grávida, queria ser mãe em tempo integral. Era um SONHO! Eu trabalhava fora, porém sempre gostei das tarefas de casa, adorava manter a casa com a nossa cara e fazer jantares de livros de receitas. Esses eram meus planos para nossa vida a três…

Desde que o Antônio nasceu eu percebi que não conseguiria dar conta de tudo que sempre quis fazer quando fosse mãe. Era humanamente impossível ser a super mãe que sempre quis ser. Ter uma casa organizada, a comida sempre feita na hora, e ainda linda de unhas feitas esperando o maridão para um drink após o trabalho. Mentira nunca quis o drink, mas o resto estava nos planos.

No começo era ainda mais difícil, estávamos nos conhecendo(Antônio e eu), nos adaptando ao ritmo de vida um do outro. Contei com a santa ajuda da minha mãe e do marido que estava trabalhando em casa. Depois marido mudou de empresa e minha mãe voltou para cidade dela, então ficamos só nós dois e aí sim… a vida como ela é. Vivíamos grudados e era maravilhoso, mas confesso que não foi fácil, quase me deu hemorroidas, não conseguia nem ir ao banheiro quando tinha vontade, pois um filho exige toda dedicação, o que inclui abdicar de ir ao banheiro quando dá vontade, só ia quando dava. Eu nem pensava nas minhas vontades…só nas dele.

Como se já não bastasse as minhas cobranças em ser a mãe perfeita, tem a pressão do resto do mundo. Meu marido é ótimo, mas inúmeras foram as vezes que chegava em casa e perguntava o que eu tinha feito? Pois não dava para perceber…a casa estava um caos… Ao mesmo tempo que ficava indignada, eu me cobrava ainda mais em dar conta de tudo..e SURTAVA! Então enquanto Antônio dormia eu arrumava tudo de novo, mesmo sabendo que ao acordar…ele iria bagunçar tudo de novo, lei da vida de mãe, não é mesmo?

O outro resto do mundo, parentes e amigos que não ajudam com nada, mas se sentem no direito de dar pitados e questionar suas decisões, coisas que só vivendo para crer…

E o tempo foi passando, eu fui me dando conta que não sabia mais o que fazer. Pois ao  mesmo tempo que queria ser mãe e dona de casa, eu queria ser eu de novo. Ao mesmo tempo que queria ficar em casa o dia grudada no guri, eu queria ir ao banheiro sozinha em paz. Ao mesmo  tempo que queria ser uma mãe mais presente que a minha, pois ela trabalhava fora, eu queria ser uma mulher mais presente na vida do marido, uma amiga mais presente e ter um ganha pão.

Só eu sei quantas vezes esse dilema de ser mãe e ser profissional me perturbou as ideias. Pois quando pensava em voltar a ser eu, voltar a ter uma profissão, não me via fazendo nada a não ser mãe e dona de casa. E ainda assim deixava a desejar como dona de casa… Então ia adiando a ida para escolinha e meus planos profissionais. 

Uma das coisas que é de chorar num cantinho é a questão financeira. Só quem é mãe e dona de casa sabe como é não ter dinheiro para fazer suas coisas, ter que pedir ou dar alguma satisfação do que gastou. Aqui em casa o dinheiro é nosso, mesmo que não trabalhe fora como o marido, mas se eu for comprar alguma coisa para mim, eu falo, né? Coisa que não aconteceria se tivesse uma renda fixa minha!

Sim, vocês devem estar pensando que eu acho que ser dona de casa é horrível e trabalhar fora é maravilhoso. Não é isso que eu acho. Apenas tenho certeza que nada nessa vida é mil maravilhas! Tenho certeza que fiz o que poderia fazer de melhor por ele, abri mão de muitas coisas para mim, por ele, mas porque eu quis, não porque temos que fazer. Nada nessa vida é regra. Se você tem sonhos, corra atrás deles….

Se quer ser mãe e dona de casa, seja, mas tenha certeza que não é aquilo tudo que você pensa. Se quer trabalhar fora, trabalhe, mas não pense que será aquilo tudo também. Se conseguir achar um equilíbrio, AGARRE a oportunidade, pois equilíbrio é TUDO.

Claro que podia escrever páginas sobre o amor incalculável e incondicional e blá,blá,blá de ser mãe e acompanhar o desenvolvimento do filho. Mas vocês sabem que nada tem somente coisas boas, tudo é questão de escolhas e ver o que pesa mais para você…tudo é questão de manter, a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo!

Comente pelo Facebook

Leia mais!