12.dez.2014

PAC – O Melhor Remédio para a Cólica do bebê

Para quem está conhecendo hoje a coluna de Pediatra do Mãe de Guri, eu sou Fernanda, mãe e pediatra, do site seupediatra.com. Toda semana tentamos esclarecer alguns assuntos aqui, junto com a Angi. Mas se ficar alguma dúvida ou quiser fazer algum comentário, entra na fan page, será um prazer continuar a conversa.

colicas

Hoje o papo vale para todas as mães, de guris ou gurias, quase todas as mães passaram ou passarão por isso: A cólica do bebê. As que não tiveram esse problema podem se considerar ganhadoras da loteria. 

Médico não pode receitar remédio pela internet, mas esse eu receito com tranquilidade. O melhor remédio para tratar a cólica é PAC – Paciência, Atenção e Carinho. Sei que você deve ter ficado decepcionada. Infelizmente, ainda não inventaram um remédio milagroso. Mas aprender um pouco mais sobre a cólica, ajuda a lidar com essa situação. Está preparada?

O que é a cólica do lactente?

Todo bebê chora, mas existem situações que saem do nosso controle. A cólica se caracteriza por um choro súbito, inexplicado e inconsolável. Às vezes o choro pode durar muito tempo, e parecer uma eternidade. Mas fora dessas crises, ele é um bebê saudável e está se desenvolvendo bem. 

Quando você pensa que pode ser cólica?

Você já amamentou, trocou a fralda, a roupa está confortável, não está machucando ele, ele não está com calor, nem com frio, não tem nada incomodando ele, você já trocou a posição, segurou ele pertinho de você, mas ele continua chorando.

Alguns sinais podem indicar de que ele está com cólica:

* O bebê encolhe as perninhas e se “espreme”.

* Joga o corpo para trás, dobra os braços, fecha as mãos.

* Solta bastante pum, e às vezes alivia um pouco.

É difícil acalmar o bebê com essas crises de choro intenso. Isso leva a angustia e estresse dos pais. O que pode piorar a situação.

Quando as cólicas aparecem?

A idade de maior frequência da cólica é de inicio com 2 semanas e dura até 3-4 meses de vida. Se você tiver sorte, no meu caso durou mais. Mas eu espero que no seu passe logo. Normalmente, a cólica aparece no final da tarde e à noite. Mas casos mais intensos, o bebê chora a qualquer hora do dia (como aconteceu comigo também).

O que causa a cólica?

A verdade é que a medicina ainda não tem uma resposta para tudo. E não se sabe, ao certo, o que causam as cólicas. Mas existem algumas suspeitas e possíveis explicações para a causa da cólica.

Uma das hipóteses mais fortes é a de que o sistema digestivo do bebê ainda é imaturo, o que faz a barriga doer em reação a algumas substâncias do leite, seja materno ou artificial. As contrações intestinais do bebê estariam “desorganizadas”.

Outra hipótese é de que o sistema nervoso do bebê ainda não amadureceu e ele ainda está muito sensível à todas essas mudanças.

E também poderia contribuir com as cólicas a quantidade de ar que ele engole ao mamar e dificuldade que ele tem de eliminar esses gases. Quanto mais o bebê chora, mais ele engole ar, o que provoca mais gases e cólica.

Como tratar a cólica do lactente?

Como eu disse ainda não existe um remédio milagroso. Por enquanto o melhor é PAC.

PACIÊNCIA – Quanto mais tenso ficar quem está cuidando do bebê, mais difícil será acalmá-lo. Tente trocar ele de colo, para ver se ele acalma. Às vezes o pai segura o bebê para de chorar na hora. Não se canse de ninar, balançar no carrinho, fique tranquila que ele irá ficar “mal acostumado”. O importante nessa hora é tentar confortar o bebê e ver o que ele precisa. Em algumas ocasiões vale a pena oferecer a chupeta para tentar acalmá-lo, depende da vontade da mãe em usá-la. É sempre bom lembrar, que a amamentação já deve estar bem estabelecida, para não atrapalhar.

O que comemos passa para o nosso leite. Não existe uma comida específica que cause cólica no bebê. Você deve ter uma alimentação variada e saudável para amamentar, mas se notar que tem algum alimento que você come, que parece aumentar o choro do bebê, tente deixar de comer para ver se melhora.

CARINHO – A melhor forma de carinho é a amamentação. O leite materno tem a digestão mais fácil, ajuda a produzir hormônios que aliviam a dor e produzem sensação de bem-estar. Amamente à livre demanda, sempre que parece que está com fome, ofereça o peito.

Todas as formas de carinho são bem-vindas. O bebê está se adaptando ao novo mundo, e precisa ser bem recebido. Segure no colo bem apertadinho, enrole na mantinha fazendo charutinho. Reduza os estímulos que podem estar agitando ele, luz e barulho.

Como as dores podem ser causadas pelos gases as massagens na barriguinha, no sentido do relógio, ou fazer bicicletinha com as perninhas podem ajudar a eliminar os gases. Ajudar o bebê à arrotar após as mamadas, ou até no meio da mamada se ele está muito incomodado, evita que os gases se acumulam.

As vezes no meio mamada ele começa a chorar você faz ele arrotar, melhora e ele volta a mamar. Para as mães de primeira viagem pode parecer difícil, e demorado fazer o bebê arrotar. Tem um vídeo que me ajudou muito com as posições para arrotar, do babycenter. Deixo o link aqui para quem quiser dar uma olhada.

ATENÇÃO – Por último e mais importante fique atenta a alguns sinais que podem indicar complicações ou outras doenças. Se seu bebê não se alimenta bem, recusa o leite, parece muito irritado todo o tempo, o leite volta bastante, o bebê regurgita muito. Acompanhe sempre com o Seu Pediatra.

A cólica não traz nenhum risco para o bebê. Mas é preciso consultar o Pediatra para ter certeza de que se trata de cólica e não de algum outro problema que esteja causando dor ou desconforto, como refluxo, alergia, hérnia ou infecção. Ele

vai avaliar se o bebê está crescendo, ganhando peso, e se desenvolvendo bem, e se for necessário ele pode passar algum remédio para tentar ajudar a aliviar as cólicas. Mas lembre-se, PAC está sempre em primeiro lugar.

Fique tranquila, a fase das cólicas já vai passar. Beijos, Dra. Fernanda Freire – seupediatra.com

Comente pelo Facebook

Leia mais!