24.abr.2013

Pensando em ter filhos? Como está sua alimentação?

 

Imagem daqui!


Quando o assunto é fertilidade, vários aspectos precisam ser avaliados, sendo importante considerar também a dieta e o seu peso.

A fertilidade é profundamente afetada pelo excesso de peso. Além de diminuir a idade da primeira menstruação, a obesidade exerce influências negativas no ciclo menstrual ao longo da vida e pode aumentar o risco de aborto.

A obesidade não é um problema apenas para as mulheres. No homem, o excesso de peso tem sido relacionado à menor qualidade do sêmen. Portanto, para casais que estão tentando engravidar e não conseguem, é possível que a perda de peso de ambos possa ajudar a acertar o alvo.

Além disso, indivíduos obesos podem apresentar níveis elevados de homocisteína. A homocisteína é um aminoácido que, quando em níveis elevados, tem sido associada com a ocorrência de abortos.

As vitaminas B6, B12 e ácido fólico são importantes na regulação dos níveis de homocisteína, além das funções reprodutivas da mulher como o desenvolvimento do óvulo, a preparação do endométrio (parede do útero), a implantação do embrião e a própria gestação podem ser prejudicados pela deficiência dessas vitaminas.

A boa notícia é que ao melhorar a alimentação e com a utilização de suplementos, após 3 meses, algumas mulheres conseguem engravidar. As fontes alimentares dessas vitaminas incluem gérmen de trigo, aveia, banana, atum, carnes, tofu, folhas verdes escuras, brócolis, couve-flor, repolho, cereais integrais, ovos e levedo de cerveja.

A Síndrome do Ovário Policístico é outro problema relacionado com desordens ovulatórias, geralmente estas pacientes apresentam deficiência nos níveis de vitamina D, a qual auxilia no processo de implantação do embrião. Um banho de sol e consumo de alimentos ricos em vitamina D (ovo, peixes, manteiga) podem ajudar.

Também temos que lembrar da vitamina E conhecida como vitamina da fertilidade, nos homens, melhora a contagem e a motilidade de espermatozóides. Além disso, estudo mostram que homens inférteis consumem menos do que 5 porções diárias de frutas e vegetais ,refletindo baixa ingestão de vitamina C.

Resumindo os estudos e pesquisas é necessário o controle do peso a partir de uma dieta coloria, rica em vitaminas do complexo B, vitamina D, zinco, Vitamina E.

Então se está pensando em engravidar melhore a alimentação e seu peso, mas não esqueçam que um filho é 50% do pai e 50% da mãe, ou seja, os dois (pai e mãe) precisam melhorar seus hábitos.

Espero que tenham gostado das dicas de hoje!

Abraço, Joci

Jociane Catafesta {(51) 92177611}
CRN2 6376
Nutricionista Funcional
Personal Diet (Gestante, Pós Parto, Baby e Familiar)
Mestre em Gastroenterologia/UFRGS
Aperfeiçoamento em Nutrição Infantil
Fan Page: Consultório de Nutrição Jociane Catafesta 

Comente pelo Facebook

Leia mais!