14.mar.2013

Por que crianças não dormem?

Imagem daqui!
Todo mundo espera ter que acordar à noite para atender um bebê quando ele nasce. Entretanto, com o passar dos meses (ou anos) a expectativa é que a criança deite e durma para descansar e deixar os pais descansarem. Certo? Nem sempre!
Com o passar do tempo, nossos bebês quase sempre acabam aprendendo a dormir a noite toda mas, ainda assim há pais que não conseguem ter uma noite tranquila de sono. Entre 1 ano e meio e 9 anos, há alguns problemas que podem surgir relacionados ao sono da criança:
1 – Necessidade da presença de um dos pais no quarto até dormir
2 – Recusa em deitar em horário adequado à idade
3 – Idas noturnas para a cama dos pais
4 – Medo de dormir no escuro, de ficar sozinho
Todos esses problemas podem ser solucionados através dos mesmos princípios: rotina, segurança afetiva e disciplina. A necessidade de ter um dos pais próximo a si, a ida ao quarto dos pais e medo de ficar sozinho têm a mesmo origem. A criança precisa de rotina para que diminua seu nível de ansiedade e precisa de tempo de qualidade com os pais e elogios (desde que merecidos) para melhorar sua auto-estima. Uma comparação que ajuda os pais a entenderem é o seguinte: imagine-se acordando amanhã sem fazer a menor ideia do que vai acontecer em seguida. Pensenisso por alguns minutos.
É um exercício praticamente impossível pois, quando vamos dormir, já pensamos na sequencia de acontecimentos do dia seguinte. A criança não manda no próprio dia e, sem rotina, é como se estivesse à deriva o dia todo. A rotina bem definida dá à criança uma sensação de controle, muito saudável.
Outra coisa que deve ser evitada é fazer a criança dormir em um local e levá-la para outro. Você já pensou dormir na sua caminha quentinha e acordar na sala? Você provavelmente se sobressaltaria e levantaria em alerta total, não é?
Crianças nessa fase devem dormir cerca de 10 a 11 horas por noite e até os 3 anos ainda precisam de um cochilo à tarde. Por isso, o ideal é que frequentem a escola pela manhã para que mantenham o sono necessário.
Algumas dicas práticas são:
1. Garanta que seu filho tenha um gasto energético compatível com a idade. Crianças têm muita energia pois precisam aprender muita coisa muito rápido. Além do turno da escola, no turno oposto reserve pelo menos uma hora para atividades ao ar livre sempre que o clima permitir.
2. Passe tempo de qualidade com seu filho. Isso significa pelo menos uma hora por dia com televisão e computadores desligados. Brinque, jogue, pinte, desenhe, etc.
3. Crie uma rotina bem estabelecida para reduzir a ansiedade.
4. Crie um ritual da hora de dormir. Desta forma, após alguns dias a criança se acostuma a isso e deixa de discutir ou chorar na hora de ir para a cama.
Recebemos uma pergunta de uma leitora, e vamos respondê-la até porque a duvida de uma mãe, normalmente é de muitas:
Olá Angi! Acompanho seu blog a anos! Descobri o seu blog quando minha filha ainda era recém nascida. Sempre lia os posts mas não comentava, hoje resolvi pois parei de trabalhar faz 3 meses. Tenho 2 meninas, a mais velha de quase 4 anos e a caçula que fez 2. Minha vida era uma loucura, e eu e o marido resolvemos tomar essa decisão pois não suportávamos a ideia delas ficarem o dia todo na creche. Pois bem, a vida de mãe em tempo integral não é tão fácil, pois agora que parei me acabo me cobrando mais, mas resolvi comentar pois queria te pedir uma ajuda!Gostaria de sugerir um post!Minha filha mais velha não dorme direito a noite, já procurei muito na internet a respeito e só dão dicas e conselhos para bebês e recém nascidos que não dormem direito, e não para crianças que não dormem bem. Já levei em 2 pediatras diferentes, e um disse para eu ter paciência e esperar e o outro me indicou um remédio natural a base de maracujá para ela. Pois bem, ela fará 4 anos em julho, e foram raras as vezes que ela dormiu uma noite inteira. Tem vezes que ela chega a acordar mais de 10x numa noite. Sinceramente, já não sei mais o que fazer, fico exausta pois não consigo dormir, é como se eu tivesse um recém nascido em casa novamente. E ela acorda apavorada, chorando, gritando, me chamando e chamando o pai,no final das contas o pai ou dorme no quarto com ela, ou levamos ela p nossa cama. Estou desesperada precisando de uma luz, não sei o que acontece! Você ja viu algo assim?
Resposta da Renata 
Antes de mais nada, gostaria de parabenizá-la pela decisão de ficar em casa e cuidar de suas filhas. Não é uma decisão fácil de ser tomada, nem de ser mantida, mas é louvável! Imagino sua exaustão por tanto tempo de sono picado. Talvez com essa decisão sua filha esteja ainda mais agarrada a você e isso é normal por algum tempo. É como se elea quisesse garantir que você vai ficar perto dela. Eu não medicaria, como o pediatra recomendou. Isso é tratar o sintoma e não a causa e não vai solucionar seu problema, nem o dela.
Procure em alguns momentos no dia ficar grudada nela. Abrace, beije, pegue no colo e faça alguma atividade com ela. Siga uma rotina bem definida pois isso diminuirá essa ansiedade consideravelmente em poucos dias. Assim ela saberá que todos os dias em tal horário terá a atenção total da mãe.
Coloque-a para dormir eu sua própria cama, mas não deite-se com ela. Procure ficar sentada ao lado da cama, sem conversar, apenas para lhe dar segurança pela sua presença até que durma.
Repita a mesma coisa quando ela acordar de madrugada, sem brigar. Sempre enalteça o fato de ser uma moça e diga que tem certeza de que ela vai conseguir, pois ela é muito forte e corajosa!
Nos primeiros dias é bem cansativo pois você vai levantar várias vezes. Mas, acredite, vai melhorar!
Um abraço apertado.
 
Renata Bermudez Konzen
Consultora familiar
Consultoria presencial e online para famílias e escolas
workshops, cursos e palestras
www.sosseguinho.com.br
Cuiabá – (65) 4052-9920 e (65) 8115-9881
Curitiba – (41) 4063-9118
Florianópolis – (48) 4052-9196
E-mail: [email protected]

Comente pelo Facebook

Leia mais!