12.fev.2014

Qual a relação do Transtorno de Déficit de Atenção com a Alimentação?

Seu filho/a foi diagnosticado com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)?

Já parou para avaliar a alimentação que ele/a está recebendo?

tdah_2

Numerosos estudos encontraram uma forte relação entre comportamento hiperativo em crianças e a existência de alergias e intolerâncias alimentares. As crianças quando submetidas a uma dieta de eliminação de alimentos reativos e aditivos alimentares responderam favoravelmente, ou seja, tornaram-se mais controláveis e ágeis no raciocínio. Até mesmo a agitação e irritabilidade de bebês sendo amamentados podem ser melhoradas quando tratadas as alergias alimentares da mãe.

A TDAH pode ser desencadeada por deficiências nutricionais e por acúmulo tóxico de metais pesados. Como exemplo o chumbo, associado a problemas neurocomportamentais em crianças. A toxicidade pode afetar crianças de todas as classes sociais porque as fontes de exposição incluem tintas, poeira, alimentos e água contaminados e a exposição pode começar no pré-natal.

O consumo excessivo de gorduras saturadas também está sendo relacionado com o prejuízo no aprendizado e na memória. Já o consumo de ácidos graxos ômega-3 tem sido relacionado ao desenvolvimento e funcionamento do cérebro e melhora nos sintomas de crianças com déficit de atenção.

Novas pesquisas tem demonstrado relação de distúrbios de aprendizado, déficit de atenção e hiperatividade em pacientes sensíveis ao glúten (proteína presente no trigo, aveia, centeio e cevada). Acredita-se que a exposição prolongada ao glúten nas pessoas sensíveis, ou seja, o consumo exacerbado de pães e massas seria o gatilho para o desenvolvimento dessas doenças neurológicas.

Dessa forma, além do tratamento com medicamentos, é preciso avaliar se a criança com TDAH possui uma hipersensibilidade ao glúten, bem como outras deficiências nutricionais importantes. Além disso, avaliar seu funcionamento intestinal. Uma mucosa intestinal saudável não permite a passagem de macromoléculas como o glúten.

É de extrema importância avaliar a alimentação que nossas crianças estão recebendo, porque a alimentação pode ser a “causa” a “solução” de nossos sintomas.

FIQUE ATENTA!

A SAÚDE DE NOSSOS FILHOS É MUITO IMPORTANTE!

Abraço, Joci

Jociane Catafesta {(51) 92177611}
CRN2 6376
Nutricionista Funcional
Personal Diet (Gestante, Pós Parto, Baby e Familiar)
Mestre em Gastroenterologia/UFRGS
Aperfeiçoamento em Nutrição Infantil
Fan Page: Consultório de Nutrição Jociane Catafesta 

Comente pelo Facebook

Leia mais!