9.nov.2010

Quando nasce uma mãe…

quandonasceumamae
 
Um texto que li ainda grávida e agora que sou mãe vejo que faz todo sentido!
Quando nasce um filho, nasce uma mãe, nasce uma chance de fazermos do nosso jeito tudo que sempre achamos errado quando éramos apenas filhas. E isso é muito bom! O ruim é que talvez nem queremos fazer muito diferente das nossas mães….porque depois que nos tornamos mães, está tudo no mesmo saco de farinha!! 🙂

“Quando um bebê decide vir ao mundo, nasce com ele uma mamãe. Uma mãe é mãe desde o primeiro instante. Mesmo quando a vida ainda é um minúsculo ser implantado no ventre, a gente já é mãe do coração.
Todo nosso pensamento, todo nosso cuidado se volta para esse serzinho que, tão minúsculo, já provoca emoções tão grandes. A simples descoberta já nos traz um turbilhão de emoções inexplicáveis. A vida nunca mais vai ser a mesma. E nos perguntamos: “Será que vou ser uma boa mãe?” “Será que vou saber cuidar do meu bebê?” Mas uma mãe não nasce mãe e não aprende a ser em escolas. Uma mãe é, e isso basta…
Mãe sente, mãe adivinha, mãe aprende sofrendo, mãe sofre aprendendo. Benditas são as mulheres! Se elas suportam uma das maiores dores, sentem sem dúvida a maior das felicidades. Uma mulher grávida é sempre algo sublime, ela tem algo de anjo e santo, uma aura invisível que reflete e ilumina seu rosto. Ela carrega nela a vida, um pedacinho dela mesma que vai um dia ter vida própria e isso é maravilhoso e assustador ao mesmo tempo.Deve ser por isso que nos tornamos tão emotivas e choramos tão facilmente. Deve ser essa a razão de querermos estar satisfeitas em todos os nossos desejos.
Que a gravidez não é uma doença é verdade. Mas que não digam que é normal e que a pessoa pode viver normalmente, pois isso não é verdade. Todo o equilíbrio físico, psicológico e emocional fica balançado. Há ainda hoje civilizações onde as mulheres grávidas são tratadas como seres especiais e divinos.
… Eu nunca te vi, não conheço o teu rosto, os teus gestos, mas eu te sinto dentro de mim, envolvendo-me em suaves sensações de amor com cada movimento seu. Não olhei ainda na luz dos teus olhos, não vi o teu rosto e nem provei o gosto de carregá-lo em meu colo. Mas eu te espero com a ansiedade de saber que logo você chegará! Não experimentei o som maravilhoso do seu choro e nem sequer acariciei as suas pequenas mãozinhas, mas sinto o teu perfume no ar! O que me acalma é saber que a sua alma está ligada à minha, o que é muito mais do que apenas o corpo.
Eu te sinto, te alimento e cuido de você. Se ainda não te tenho em meus braços, sei que meus pensamentos e minhas palavras são passadas para você com muito carinho! Você é sem sombra de dúvidas a dádiva mais linda da vida, a bênção mais maravilhosa que Deus pôde me dar…O dom da vida! E eu fui abençoada com você!!!
Mãe que está descobrindo as alegrias da maternidade agora, deixa eu te dizer uma coisa: se você tem medo de não saber o suficiente para ensinar ao seu bebê os caminhos da vida, saiba que é com ele que você vai aprender a trilhar muitos desses caminhos. Viva a sua gravidez em todos os seus instantes e não se preocupe se está fazendo ou se fará as coisas certas ou erradas. Seu coração vai te ditar, confie nele! Aproveite ao máximo cada segundo, pois cada momento é único e esse privilégio não é dado a todos. Fale com seu bebê, faça carinho nele, sorria pra ele; viva o mais serenamente possível. Acredite: esses momentos são preciosos!E, sobretudo, você é uma pessoa agraciada!
Deus os escolheu, para que fizessem parte um do outro. Ele saberá, certamente, conduzi-los nesse maravilhoso caminho.”


Beijos

Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!