31.maio.2013

Segurança – Cuidados na Área de Serviço

Supervisionar a criança é a melhor maneira de evitar acidentes, mas às vezes um minuto de distração basta para que a criança alcance algum objeto perigoso.
As cores e cheiros agradáveis dos produtos de limpeza atraem as crianças que podem confundi-los com alimentos e ingeri-los. Os menores de 5 anos são as maiores vítimas pois nessa idade começam a explorar o mundo e subir nos móveis.
Os Produtos mais perigosos nessa área da casa são os saneantes, usados para limpeza dos ambientes. Exemplos dos principais envolvidos na intoxicação: Detergente Líquido, Detergente em Pó, Desinfetante, Sabão em Pó, Cera, álcool, Água Sanitária, inseticidas, desentupidores (soda cáustica). Acidentes com esses os 3 últimos são considerados sempre graves.
As intoxicações podem ocorrer por contato com a pele e olhos, inalação (cheiro) ou pela ingestão do produto.
Os sintomas da intoxicação podem variar dependendo do produto, da quantidade e da forma de contato. Alguns exemplos são: alterações no estado de consciência( agitação, sonolência), sintomas gastrointestinais (vômitos, enjôo, dor abdominal), lesões de pele (vermelhidão, coceira, alergia), tremores, dificuldade respiratória, alterações no batimento cardíaco, entre outros.
Seguem algumas dicas para prevenir intoxicações e acidentes:
* Coloque os produtos de limpeza sempre em lugares altos, e use trancas nos armários. Não guarde detergente embaixo da pia. Nunca os guarde junto com alimentos ou medicamentos. Mantenha os produtos longe do calor, e do fogo (alguns são inflamáveis).
* Quando estiver usando os produtos de limpeza, nunca os deixe abertos, e carregue sempre perto de você com atenção redobrada. Evite que seu filho fique no mesmo ambiente que você está limpando. Muitas vezes o cheiro é irritante.
* Nunca troque os produtos de embalagem. Jamais use garrafas de refrigerantes ou outros alimentos. Deixe-os em sua embalagem original. Fica mais fácil de identificar o produto e caso ocorra algum acidente será percebido mais rapidamente e você precisará levar a embalagem ao Hospital.

* Leia sempre o rótulo, nele deve conter os ingredientes, avisos sobre os perigos, e que medida tomar em caso de acidente. Também contém o telefone da empresa responsável, caso precise de informações adicionais.

* Não compre produtos fora da embalagem original. Além de não ter as informações básicas (dificulta o socorro em caso de intoxicação), não tem registro do ministério da saúde e podem conter produtos ainda mais perigosos e tóxicos.

* Não reutilize a embalagem. Não jogue a embalagem em lixo que fique ao alcance da criança. Ela pode encontrá-lo, e sempre sobra um pouco do produto.

O que fazer se aconteceu um acidente?
* Se foi contato com os olhos, leia a orientação do rótulo. Geralmente é recomendado lavar bem com água corrente. E dirija-se ao atendimento médico mais próximo. Se estiver disponível um centro com oftalmologista é melhor.
* Se a criança ingeriu o produto, leve-a imediatamente ao atendimento médico de urgências. Leve a embalagem do produto que causou a intoxicação. Não dê leite, água, nada. E não provoque o vômito. Se for necessário acione o serviço de emergência de sua cidade (por exemplo o SAMU: 192).
* Em caso de contato com a pele, lave com água fria corrente, retire a roupa que foi contaminada com o produto. Em caso de lesões ou queimadura, procure o médico.
* No caso de inalação de produto saneante retirar a pessoa para outro local, arejado. Se houver sinais de intoxicação (mal-estar, tontura, dificuldades para respirar, tosse), buscar auxílio médico.
 
Espero ter esclarecido. Fique atento e se tiver mais dúvidas ou cometários entre em contato conosco.
 
Curtam a Fan Page da Fernanda, Seu Pediatra!
Beijos
Dra. Fernanda Freire
 
Referências: 
http://www.procon.sp.gov.br/ 
http://portal.saude.gov.br/ 
http://www.cit.rs.gov.br/ 
Manual de Toxocologia Básica – ANVISA

Comente pelo Facebook

Leia mais!