10.dez.2014

Será que meu filho está pronto para o desfralde?

desfralde_post

O desfralde é um assunto muito delicado e de extrema importância, tanto na vida das crianças quanto na de seus pais. Além de fazer parte do desenvolvimento infantil, essa conquista adquirida pelos pequenos traz marcas importantes nas suas vidas.

Cada criança é diferente uma da outra, então é complicado falar em uma idade definida para que larguem as fraldas. Entretanto, se pode pensar em uma idade aproximada, que seria entre 2 a 3 anos. Não se pode estipular uma idade “certa” para que isso ocorra, pois diversos fatores podem influenciar nessa etapa, desde questões orgânicas a acontecimentos importantes na vida familiar. Por exemplo, uma criança que está em processo de desfralde pode demorar mais para conquistar esse importante passo devido a chegada de um irmãozinho, por regredir e mostrar-se insegura pela vinda do novo bebê.

Independente da idade em que ocorra, o importante é que os pais auxiliem a criança nesse processo e tenham a sensibilidade de perceber quando ela está pronta para isso. Ela é quem dá sinais de que está pronta para dar esse passo, e não o contrário. Quanto mais o desfralde for imposto pelos pais, mais difícil será para a criança. Elas podem (e devem) contar com “um empurrãozinho” dos pais, mas não com uma imposição deles.

É importante que os pais tenham em mente que essa é uma aquisição única para seu filho. Depois de aprender a caminhar, o que lhe traz uma autonomia nunca antes sentida, controlar o xixi e o cocô é a primeira grande conquista da criança e que, principalmente, depende só dela. Ela percebe que é ela quem “decide”, ou seja, percebe que tem poder e controle sobre o próprio corpo. Isso pode parecer simples e óbvio para o adulto, que sabe fazer isso “desde sempre”. Só que esse desde sempre para a criança pequena acabou de começar, e muda muito a sua relação com o mundo e com os demais, pois ela percebe que é capaz de “produzir” algo sozinha, algo que é só seu!

Os pais devem estar atentos aos sinais que a criança começa a dar, de que está pronta para iniciar o processo de desfralde. A partir de 1 ano e 6 meses geralmente se começam a perceber esses sinais, que devem ser observados com paciência, respeitando o tempo da criança. Eles são visíveis em situações como: quando se percebe que o filho (a) começa a se dar conta que fez xixi ou cocô, reclamando disso (não gostando de se molhar); quando consegue permanecer mais tempo parado e brincando com a mesma coisa; quando faz xixi mais longo; quando começa a apresentar questionamentos referentes às idas ao banheiro dos adultos; e quando começa a mostrar sinais de preocupação com ordem e limpeza.

Mesmo que as crianças começem a apresentar esses sinais, não quer dizer que ela está necessariamente pronta. A duração do processo de desfralde depende muito de cada criança e da influência que os adultos terão nessa experiência. Quanto mais os pais valorizarem essa conquista e tiverem paciência com o processo, mais fácil será para a criança se orgulhar da sua “produção”. Essa aquisição é realmente algo inédito na sua vida! Se formos parar pra pensar, não é a toa que os adultos se referem aos seus excrementos como “sua obra”, além de falarem que “vão pro trono”, quando vão ao banheiro!

Bom, que este é um processo importantíssimo na vida da criança já ficou claro. Para que isso se dê da melhor forma possível, primeiramente deve haver uma boa comunicação entre os pais ou professores da escolinha ou cuidadores que ficam com a criança. É importante que os adultos hajam de forma coerente, para que a criança não fique muito confusa.

Além disso, os adultos que vão auxiliá-la nessa etapa devem estar preparados para muitas idas ao banheiro, nas quais elas não vão necessariamente fazer xixi ou cocô, pois muitas vezes querem ir apenas para se familiarizar com o vaso sanitário mesmo. Para uma criança, esse é um lugar desconhecido e misterioso, para onde vai sua produção. Isso pode lhe trazer um medo de que ela própria caia no vaso e “desapareça”, por isso, muitas vezes, elas precisam ver e estarem seguras com o ambiente do banheiro antes de usarem o vaso sanitário de fato. Uma boa alternativa é colocar um banquinho no chão, por exemplo, pois já que sentada no vaso não alcançará os pés no chão, encontrar um lugar onde se sinta mais “firme”, lhe trará uma maior segurança.

Geralmente a criança consegue controlar o xixi no período diurno, antes do noturno. Dessa forma, se espera que, durante esse processo, ocorram os famosos “acidentes”, que são mais frequentes durante a noite. Cabe ao adulto ajudá-la a desenvolver uma rotina, a lembrá-la e questioná-la se ela não está com vontade de ir ao banheiro, ajudando-a a conhecer o próprio corpo. Uma boa dica é também é que os pais andem “prevenidos”, com mudas de roupa caso a criança precise se trocar.

Não só a criança, mas a família toda deve estar preparada para esse processo. Os pais devem estar prontos para tolerarem os momentos de escape e de possível regressão da criança, tentando não dar importância a isso, não punindo-a severamente quando isso ocorre. É melhor que os pais mantenham o foco nos momentos positivos, valorizando-os e mostrando para os filhos a sua capacidade. Isso sem dúvida aumentará a sua segurança, aumentando sua auto-estima, ajudando a se preparar para seguir seu crescimento e desenvolvimento!

 Manoela Yustas Mallmann

Psicóloga Clínica

CRP 07/20863

Especialista em Psicoterapia da Infância e Adolescência

Contato: (51) 9559-2905

e-mail: [email protected]

Comente pelo Facebook

Leia mais!