25.mar.2013

Sobre o ADEUS da chupeta!

A chupeta fez parte da vida do Antônio desde as primeiras horas de nascido. Lembro-me como se fosse ontem, ainda no meu Chá de Bebê, minha tia deu uns presentinhos pro guri, um deles era um bico (chupeta) ortodôntico. Ela ainda me aconselhou a levar para o hospital, contou que foi a salvação da vida dela. Como boa mamãe de primeira viagem, escutei os conselhos e levei para a maternidade!

Dei a chupeta para ele nas primeiras horas de vida. Estava começando a amamentar, ele ainda não pegava o peito muito bem, e acho que muitas vezes ele chupetou de fome.#quidó Com o passar dos dias a amamentação deslanchou, mas mesmo assim ele sempre dormia com a chupeta. E como os bebês dormem muito, ele passava quase o dia de chupeta. 

Hoje em dia eu penso diferente, quantas “separações” já temos que superar com os filhos,o desmame, a escolinha, a fralda, a chupeta… são muitas, e se puder evitar uma, a chupeta, por exemplo, já é um “estresse” a menos, né? O próximo acredito que não vou dar chupeta…veremos.

O Antônio sempre AMOU chupeta. Depois dos 2 anos eu comecei a diminuir o uso, dava apenas na hora de dormir mesmo. Mas Antônio, como bom canceriano, tem as suas preferidas. Ele nunca gostava da chupeta nova, gostava daquele velha, usadinha… depois dos 2 anos ele começou a morder, então iam fora com menos uso. Ultimamente ele tinha 2 chupetas, uma que ele nunca usou, e outra que era o xodó, bem velhinha, mas que nunca deixava a gente jogar fora.

Eu sempre expliquei para ele que chupeta era coisa de bebê, que ele já não era mais bebê. Claro que ele nem ligava. Inúmeras foram as tentativas de dar ADEUS para a chupeta. Ano passado eu tentei convence-lo a dar pro Papai Noel, e não funcionou, ele dizia que não queria presente. Esse ano já tinha falado de darmos para o Coelhinho da Páscoa e nada, ele dizia que não. Já estava pensando que iria convence-lo só no próximo natal…

Mas há 1 semana ele jogou a chupeta “queridinha” pela janela. Eu nem procurei, falei para ele que não tinha achado. E desde então ele não usou chupeta, já que a outra ele não gostava. Nos primeiros dias ele pediu o “bibi” (chupeta), mas expliquei que ele tinha jogado pela janela e que tinha se perdido. Aos poucos ele esqueceu e nunca mais pediu… Ele não sofreu, não chorou, foi um processo natural, sem traumas, assim como foi o desmame. E estamos muito felizes, pois eu tenho certeza que depois dos 2 anos a chupeta atrapalha a fala e até os dentinhos… né?

“PARABÉNS, filhão!!! Mais uma etapa vencida, sem traumas, no seu tempo!!”

Foto Uv Studio

E por aí, gurias, como foi que as crianças largaram a chupeta? 

Beijos
Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!