22.out.2012

Sobre ser mãe "sozinha"

 

Imagem daqui!

Ser mãe é MARAVILHOSO, ao menos na maior parte do tempo é. Ser mãe não é fácil, é um aprendizado diário, aprendemos com os erros, com os acertos, com experiências de outras mães-amigas, aprendemos com os filhos… É uma eterna busca por um equilíbrio entre o que sempre sonhávamos ser, antes de sermos de fato, mães, com o melhor que conseguimos ser, após o nascimento dos filhos! Eu gosto deixar claro isso, pois não estou reclamando da maternidade, e tão pouco tenho algo para reclamar do marido, só que as coisas aconteceram diferentes  de como sempre imaginei…

Quando a mulher pensa em ser mãe, ela se espelha nos exemplos que teve em casa. Sejam positivos a ponto de querer copiar, ou negativo, tendo certeza daquilo que não quer ser. Só que depois das mulheres queimarem os sutiãs, tudo mudou….  As nossas mães e algumas avós, trabalharam fora como nossos pais e avós. Já não se fazem avós como antigamente. Muitas de nossas avós eram donas de casa e eram super prendadas. Mas aquela imagem de avó de cabelos brancos sentada na cadeira de balanço não condiz com as avós de hoje em dia. 

Além das nossas mães(e sogras) ainda trabalharem, acontece das famílias  se mudarem em busca de melhores condições de vida, deixando a família, os amigos para trás…é o nosso caso. Quando surgiu uma oportunidade para o marido se mudar, tendo um cargo melhor na empresa, abraçamos a ideia de nos mudarmos para Fortaleza sem pensar duas vezes. Até porque minha mãe já estava morando longe mesmo, e minha sogra trabalha fora o dia todo, então já vivia essa realidade de não contar com ninguém desde que me tornei mãe, salvo o primeiro mês do guri que minha mãe ficou conosco.

Só damos o real valor para nossa mãe, quando precisamos e nos damos conta que não podemos contar com ela, né? Pense por 1 segundo para quem somos capazes de fazer TUDO? Nossos filhos, não é mesmo? Tem coisas que só a mãe para fazer por nós, nem adianta esperar de outras pessoas. Vivemos num mundo cada vez mais individualista, onde o seu umbigo é mais importante que ajudar ao próximo, mesmo que seja apenas com seu “valioso” tempo. Infelizmente é assim, podem ajudar, mas não fazem questão e ainda querem ser convidadas ao aniversário de 1 ano do nosso filho.#abafa

Ser mãe “sozinha”, sem poder contar com a ajuda de NINGUÉM para nada, apenas o marido durante uma parte do dia, é difícil! Pois ao mesmo tempo que nos tornamos cada vez mais fortes, cada vez mais independentes, muitas vezes ainda temos que ouvir pitacos a distância, pois as pessoas adoram dar conselhos na vida dos outros. Sempre tem quem viva cheio de problemas, não consegue solucionar um probleminha da sua vida, mas da nossa ela sabe tudo, né? E sem falar das noites mal dormidas, do cansaço eterno, da saudade de um colo, pois sim, mãe também precisa de colo.

Quando a minha mãe vem nos visitar é um misto de sentimentos, as vezes não consigo administrar a tristeza que sinto da falta que faz, com a alegria de estar com ela. Fico pensando como seria bom tê-la pertinho sempre e não aproveito os dois longos dias que ela fica conosco. Coisas que a gente vai aprendendo, a última visita dela foi maravilhosa e aproveitamos muito. 

Ser mãe sem contar com a mãe para nos apoiar vai contra todos os nossos sonhos de mãe! Ninguém deseja ter filhos longe da sua mãe. Vejo amigas que tem a mãe por perto que jantam 1 vez na semana com o marido enquanto as avós se revezam para curtir os netos. Outras deixam os filhos o final de semana na casa dos avós e viajam com o marido, de vez em quando. Outras deixam a tarde e vão para casa dormir, ou assistir um filme com maridão. Sem contar os almoços de domingo que fazem parte de muitas famílias, é aquela festa!

Como tudo na vida são escolhas, tudo tem um lado bom e ruim… Quando optei por ser mãe em tempo integral eu sabia que deixaria de lado algumas coisas que sempre fiz, por questão financeira mesmo. A faxineira uma vez por semana passou a ser luxo e não temos nem uma vez ao mês… Eu não dirijo, só tenho minha bicicleta, então quando marido viaja eu dependo da bike ou de táxi  pois não tem ninguém que possa correr. E assim a vida segue, vou ficando mais forte e sofro menos, pois sei que tenho que me virar, pois não tenho ninguém para contar de verdade!

É pensando bem, é até melhor não poder contar com a mãe que está longe, do que não contar porque elas não querem ficar com os netos, né? Deve ter muitas dessas avós que acham que nós que tivemos o filho, que o embalemos. Sem duvida pior é ter perto e não poder contar…. Eu torço que a vida dê voltas e numa dessas voltas a gente fique bem pertinho de novo, quem sabe vizinhas? =) 

E por aí, vocês também são mães “sozinhas”? Claro que o marido ajuda, nem me imagino sem meu maridão que é super pai! Vocês entendem o que quero dizer…né?
Quais as dificuldades e qual o lado bom de morar longe da mãe e da família?  

Beijos
Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!