7.abr.2017

Sobre a vida no interior

Oi gurias, quando estava na faculdade participei do Projeto Rondon, um intercâmbio onde fiz trabalho voluntário. Foram 6 meses, morei 3 meses em Rosário do Sul (“interior” do Rio Grande do Sul) trabalhando com idosos e 3 meses em Powell River (cidade bem pequena do Canadá), trabalhando com deficientes mentais e num jornal local. E desde então, meu sonho era morar numa cidade pequena… 

O que mais me atrai na vida no interior é a vida calma, poder se locomover a pé ou de bicicleta, ter “tudo” perto, conhecer os comerciantes que você vê semanalmente, a dona da veterinária, o padeiro, o farmacêutico, a vendedora da loja que você sempre vai, ou a tia do crepe…. Os anos passam tão rápido, como pode perdermos 1 hora e meia no trânsito, ou até mais, só para chegar ao trabalho, ou levar os filhos na escola? Nunca me conformei com o tempo que perdemos nos locomovendo nas grandes cidades, claro que fomos felizes em todas as cidades que moramos, mas tínhamos muita vontade de viver uma vida mais tranquila com os guris!

Nem preciso falar que estamos muuuuuuito mais felizes agora, são tantas mudanças em nossas vidas, são visíveis até nas fotos que compartilho. Sinto que agora estamos onde sempre quis estar! #GRATIDÃO

cidadeinterior8

Tenho visto que morar no interior é o sonho de muitas famílias, principalmente para criar os filhos com mais segurança, qualidade de vida, tranquilidade e paz! Nós moramos no interior de Santa Catarina, Turvo, um cidade de 11,854 mil habitantes segundo o último censo. E hoje vou compartilhar algumas coisas que vocês devem pensar antes de mudar pro interior:

TRABALHO: A primeira coisa que você tem que pensar quando for se mudar é no EMPREGO. Tens que se informar se tem emprego na sua área de atuação, ou se está disposta a trabalhar em outra área. O ideal é ter uma transferência do trabalho, ou então mandar currículos para empresas da cidade que deseja morar, com a internet é mais fácil ver as empresas que tem na cidade e emails de contato. Se você tiver condições, você pode pensar em empreender, pesquisar sobre a necessidade na cidade, algo que ainda não tem e poderia ser legal! ATENÇÃO: com filhos não dá para simplesmente se mudar sem pensar no amanhã, para a experiência de morar numa cidade mais tranquila ser legal, você tem que ter uma estabilidade financeira. Mas se você(s) estiver(em) disposto(s) tem muitas cidades do interior carente em diversos serviços!

MORADIA: Aposto que  quando pensa em morar no interior fala assim: ” uhuuu, vou para o interior, quero morar numa casa!” Mas nem sempre é assim, viu? Se prepare! Nós procuramos muuuuito por casas aqui e vimos apenas duas opções,  essa que moramos e outra não tinha a menor condição. Já apartamento tinham vários, opções, beeeeem legais até. Isso quer dizer que até o interior está mudando…. Claro que se você quiser comprar um terreno e construir é mais fácil, mas talvez seja melhor vocês “experimentarem” antes a vida no interior. Já pensou vender tudo na cidade grande, se mandar para o interior e não se adaptar? Então, acredito que o ideal é alugar por um tempo até ter certeza que é o que vocês querem para a vida de vocês!

CUSTO DE VIDA: Muitas pessoas tem a impressão que o custo de vida no interior é muito menor. Mas não é bem assim. Na verdade o custo é menor, pois tem menos coisas para gastar! Por exemplo, nós gastamos pouco de combustível, já que andamos muito a pé e de bicicleta. Como não tem muitas opções de gastronomia, nós gastamos pouco com alimentação. Como não tem shopping, gastamos menos com supérfluos. No supermercado gastamos a mesma coisa, os valores são bem parecidos, algumas coisas mais baratas e outras mais caras. Essa semana  descobri uma feirinha “perto” de casa e é muito mais barato que estávamos pagando no supermercado. Amamos uma pizzaria e a pizza é o mesmo preço que pagávamos em Porto Alegre. Outros serviços como natação, ginástica, unhas são o mesmo valor. Mas como não tem muitas opções de comércio, com menos concorrência, os valores ficam mais altos, então tem muitas coisas que compramos quando vamos a Porto Alegre, como fraldas, roupas, brinquedos….

COMÉRCIO e LAZER: Sei que falei um pouco do comércio falando sobre custo de vida, mas o comércio no interior merece um destaque. Se você está acostumada a pegar o filho e ir ao shopping após o trabalho, pode esquecer! Na maioria das cidades pequenas não tem shopping, e quem dirá comércio aberto após as 18:00 horas. Aqui todas as lojas fecham ao meio dia e reabrem as 13:30 ou 14 horas. No sábado o comércio abre somente até meio dia (exceto o segundo sábado do mês, que abre até as 17 horas) e domingo não abre! Nas cidades pequenas quase não tem o que fazer com crianças a não ser pracinha, aqui não tem restaurante com espaço kids, aliás, que eu conheça tem 4 pizzarias, 2 xis e nem sei mais… hahaha Cá entre nós, eu sinto uma baita saudade de comer sushi, de tomar café numa cafeteria legal, de comer num restaurante italiano, mas colocando no papel o lado bom e o ruim do interior, o lado bom vence!

SAÚDE: Eu não posso falar muito, pois continuo pagando convênio de saúde e continuo levando os guris na pediatra da vida toda deles, que amo e confio! Eu não consigo depender da saúde pública, então o convênio é nossa prioridade. Mas percebi que aqui a saúde funciona muito bem, tem posto de saúde, médicos a disposição, vacinas, SAMU. Tem hospital na cidade, a nossa cidade é a “maior” cidade das pequenas, então aqui tem infra estrutura de saúde. E a cidade é perto de cidades maiores, com hospitais maiores. Acredito que é algo de se pensar quando se muda.

EDUCAÇÃO: Quando saímos da cidade grande resolvemos que iríamos conhecer a Educação Pública. Desde que chegamos o Antônio estuda em escola pública. No ano passado ele ia para uma escolinha, como creche. No começo ficava pela manhã, mas como todos os amigos ficavam o dia todo, ele pediu para ficar em turno integral e deixamos. A escolinha tinha ar condicionado, pracinha, várias atividades e ele adorava. Ele tinha alimentação o dia todo (café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde e janta) e uma Kombi o trazia para casa! Esse ano ele estuda numa escola mais perto de casa e eu busco, mas se fosse longe, teria transporte público a disposição. Ele vai pela manhã e leva lanche, mas tem lanche a disposição, como na maioria das vezes é “almoço”, ele prefere levar uma fruta e almoça em casa. Claro que a estrutura física não é como a de um colégio particular, as vezes deixa a desejar em quadras esportivas, por exemplo. Mas estou acompanhando de perto o caderno e as atividades e tenho gostado muito, ele está se desenvolvendo muito rápido. Claro que se em algum momento acharmos que o melhor será mudar para uma escola particular e se pudermos, faremos isso. Mas, por enquanto, estamos muito satisfeitos e ele ADORA!

Ai gurias, morar no interior é TUDO DE MARAVILHOSO, estamos AMANDO, e nem penso em voltar para cidade grande! #Abafa Mas você tem que ter em mente que: NÃO ADIANTA VOCÊ SAIR DA CIDADE GRANDE E A CIDADE GRANDE NÃO SAIR DE VOCÊ! O interior é muito legal para quem gosta, mas é muuuuuuito diferente de uma cidade grande!  Você vai sentir falta da sua vida, das amigas, de tantas coisas que tem para fazer, eu sinto muitas vezes. Mas ter a tranquilidade que temos aqui não tem preço, quando é o que você quer, você se adapta e é MUITO MAIS FELIZ!

cidadeinterior cidadeinterior2 cidadeinterior3 cidadeinterior4 cidadeinterior6 cidadeinterior7 cidadeinterior9

Beijos

Angi

Comente pelo Facebook

Leia mais!