5.set.2011

" SUPERMÃES " Parte II

O especial está sendo muito legal, pois além de conhecer novas mães, novos estilos de vida, ainda percebemos que não somos únicas em nossos dilemas, e que somos muito parecidas em detalhes, o que eu acho muito legal.
Falei aqui sobre o especial, e a primeira “SUPERMÃE” falou aqui. Hoje tenho a honra de apresentar a vocês a Telma que é “SUPERMÃE” do Henrique de 2 anos, ela escreve no Maternidade na Medida Certa, além de mãe, esposa, ela trabalha fora, não é fácil não, mas é possível, confira os superpoderes dessa “SUPERMÃE”! E agradeço mais uma vez a essa amiga que conheci na blogosfera, que compartilhou conosco sua história, tenho certeza que vocês vão amar!!

“Algumas palavras têm o sentido tão forte que não precisam de nenhuma qualificação. Uma delas é MÃE. São apenas três letras, mas que representam o poder do infinito. MÃE é como CÉU, pequeno no nome e grande no significado. O que é, então, uma SUPERMÃE? Para mim, SUPER já está implícito no conceito de MÃE.
Aceitei com muita alegria o convite da querida Angi para falar sobre os meus superpoderes de mãe. Não me considero SUPER em nada. Sou apenas uma mãe comum que ama o filho e tenta driblar a maratona diária para cumprir todas as responsabilidades. Mas adorei a brincadeira!
Como trabalho fora quase o dia inteiro, lá em casa os superpoderes são divididos entre o QUARTETO FANTÁSTICO: a SUPERMÃE, o SUPERPAI, a SUPERVOVÓ e a SUPERQUEQUÉ.
A SUPERMÃE acorda às 6 horas e precisa sair de casa às 6:35, no máximo às 6:38. O dia é todo cronometrado e três minutos fazem muita diferença! A SUPERMÃE começa a trabalhar às 7 horas em ponto. O chefe é tão sistemático que 7:02 já está atrasada… A partir desse horário, o SUPERPAI assume as responsabilidades e cuida do Henrique até a SUPERQUEQUÉ chegar. Isso acontece entre 8 horas e 8:30, dependendo do BATMÓVEL da SUPERQUEQUÉ, vulgo busão.
Então, o SUPERPAI sai para trabalhar e o Henrique fica aos cuidados da SUPERQUEQUÉ, que dá o café da manhã, brinca e dá o banho. Por volta de 10:30, a SUPERQUEQUÉ coloca o Henrique para dormir. Essa parte é essencial na rotina porque o Henrique precisa descansar antes de ir para a escola e a SUPERQUEQUÉ precisa arrumar a cozinha e preparar o almoço.
Enquanto isso a SUPERMÃE trabalha até às 11 horas. Já o SUPERPAI não tem horário nem para almoçar. Normalmente fica no trabalho das 9 horas até às 19 horas. Quando a SUPERMÃE não precisa ir ao supermercado, farmácia, banco, chega em casa por volta de 11:30. A SUPERMÃE acorda o Henrique 12 horas, no máximo 12:10, e consegue curti-lo bem pouquinho até o almoço. Em seguida, a SUPERMÃE deixa o Henrique na escolinha, por volta de 13:25 e volta para o trabalho que reinicia às 14 horas. Às 14:02 a SUPERMÃE está atrasada e às 14:04, muito atrasada, mas isso acontece muito…    
Então, a SUPERMÃE trabalha até às 18 horas enquanto o Henrique fica muito feliz na escolinha. No máximo às 18:08, a SUPERMÃE precisa enfrentar o trânsito para a escolinha, que dura uma média de 40 a 45 minutos. Sim, minha gente, o trânsito de Brasília está uma loucura!
A escolinha fecha às 19 horas e a SUPERMÃE sempre consegue chegar a tempo. Exceto dois dias… Em casa, a SUPERMÃE dá o jantar e brinca bastante com o Henrique até às 21 horas, no máximo 21:30. Às vezes, a SUPERMÃE está tão cansada que se rende aos poderes do PEIXONAUTA e do MISTER MAKER. E quando a SUPERMÃE está exausta, se rende mesmo aos superpoderes da GALINHA PINTADINHA e da XUXA (vol. 10).  Afinal, ninguém é o HOMEM DE FERRO!  
A SUPERVOVÓ assume quando o Henrique está doente ou não tem aula, seja feriado ou férias escolares. Um apoio essencial na nossa jornada.
Meninas, essa é minha maratona diária. Fico bem pouco com meu filho, mas são momentos maravilhosos de muita qualidade. Quando a mãe trabalha fora, precisa confiar em quem vai cuidar do filho. Contar com a vovó, ter uma boa empregada e escolher uma boa escola. Isso não é delegar a educação, mas somente dividir a responsabilidade. Mãe é mãe. Sempre será insubstituível. Nunca pensei em deixar de trabalhar. Trabalhar me deixa feliz e realizada. Se pudesse, eu ficaria mais tempo com o Henrique. Sei que ele está crescendo feliz e bem cuidado. É sociável, seguro, independente e compreende que a mãe precisa trabalhar. Mas ele cresce tão rápido que fica uma sensação de que estou perdendo muito… Mas é a vida, não podemos ter tudo. O Henrique é feliz e a mamãe também, e isso é o que importa!
Esqueci de dizer que horas eu sou blogueira. Então, minha gente, o que é o poder da Apple e do celular! Segredo nosso! Agora preciso voltar a trabalhar. Venham me visitar!
Obrigada, Angi querida! Você que é SUPER! “

Henrique e “SUPERMÃE” Telma!


Comente pelo Facebook

Leia mais!