25.out.2011

" SUPERPAIS " – Outubro


Quem sentiu falta dos “SUPERPAIS” e ” SUPERMÃES “?
Euuuu!
A novidade é que a partir desse mês será um quadro mensal, com mães e pais da blogosfera ou não, e muitas histórias divertidas, emocionante, e reais!
Hoje tenho um convidado especial, que escreve no blog Incubando Ideias, ele é biólogo,pai de 2, marido de blogueira querida, e muito gente fina. Super me identifiquei com ele, com seus valores de vida e paternidade. Convido vocês para um chimas, já que o clima de chuvinha está propício, e se deliciar com esse post do Paulo.E quem quiser conhecer um pouco mais desse “SUPERPAI” passa lá no blog dele também. Obrigada,Paulo por compartilhar seus superpoderes conosco!


” Como pai, fiz várias coisas. Acompanhei todos os pré-natais, pintei quadrinhos para o quarto, fiz um site , participei da hidroginástica…
Mas SUPER PAI só virei mesmo quando sentei no sofá, na sala, ao chegarmos da maternidade e vi aquele pacotinho enrolado no colo da Ingrid. Pensei:  “-E agora?” 
Porque até então são mil maravilhas, você é visita na maternidade. Nem fralda troca. Ou até troca, mas sempre tem uma enfermeira alemã, braço maior que o teu, com cara de poucos amigos, louca pra levar o bebê de volta pro berçário. Entram parentes, saem amigos, você distribui lembrancinhas e vinhos… mas quando chega a hora de encarar a realidade, aí é que o bicho pega.
O Super Pai nunca mais vai dormir tranquilo: é febre, é dor de barriga, é dentinho nascendo… logo depois vem as festas, as amigas, os amigos, os namorados (não cheguei nessa fase ainda, mas já
estou preparando golpes secretos)… Mas estas são preocupações sortidas e aleatórias, que o Superpai tira de letra porque está preparado para todas.
Todas menos UMA. Uma preocupação de FUNDO, que nem dor de cabeça daquelas que começam pequeninha, mas duram dias e que você sabe que vai virar enxaqueca. O ÚNICO e VERDADEIRO ponto fraco do Superpai: O MEDO DE FALTAR. De não conseguir o sustento. De não estar lá quando mais precisarem dele. Essa é a única coisa que apavora o Superpai. Dormir todo dia e rezar para estar lá, pela manhã, trabalhando e trazendo (como diz um amigo meu) “comida pra boquinha dos pardaizinhos”. E, como Deus ajuda quem cedo madruga, continuamos dia após dia esta missão difícil mas tão gratificante que é criar nossos filhotes!”


Paulo, Larissa e Caio 




Comente pelo Facebook

Leia mais!