28.set.2011

" SUPERPAIS "

O especial “SUPERMÃES” foi muito legal, as “SUPERMÃES” arrasaram,  podemos conhecer melhor as mães amigas e perceber que são gente como a gente, cada uma com sua história e seus super poderes!
Eis que não contenta com isso, pensei que estava faltando alguma coisa…que o que já estava bom poderia ficar ainda melhor! 
Estava faltando um “SUPERPAI”, alguém para compartilhar sobre a paternidade! E é com muita alegria que recebo um baita querido, o Renato que é “SUPERPAI” da Lucia, ele é escritor e também escreve no blog Diário Grávido, e compartilha conosco sobre esse adorável mundo novo que é a paternidade, espero que gostem e se divertam! Obrigada,Renato e adorei a visita!
Ah, e o Especial ” SUPERMÃES” não acabou, mas será com menos frequência, afinal é sempre bom conhecermos ” SUPERMÃES ” e seus super poderes!

” Eu tinha uma vida normal, até que um dia fui picado por uma Lucia radiativa. Não ganhei nenhum superpoder. Ao menos não de cara, claro, a melhor parte desses filmes é montagem do treinamento, com o candidato a herói melhorando pouco a pouco, ao som de uma música entusiasmante. No meu caso, fiz um blog, o www.diariogravido.com.br, e dois livros, o Diário de um Grávido e Como Nascem os Pais.

Antes do superpai dominar seus poderes, já aparecem os supervilões, como o Amigo Piadista, o Candidato a Genro, a Gripe da Moda, o Rombo no Orçamento e a incrível Roupa Encolhedora, ainda que as más línguas dizem que é o bebê que cresce. Mentira. Ela vai ser sempre a minha pequenina.

Um dos primeiros poderes é a superaudição. Você ouve o bebê chorar antes da babá eletrônica conseguir transmitir. É um poder pouco seletivo, você ouve infantes chorarem a quarteirões de distância, e até perceber que não é o seu, rola um sobressalto. É como os cachorros que uivam na noite, um bebê chora e todos os pais em um raio de 4 km levantam as orelhas.

Outro poder é a super não-audição. Porque todo mundo quer dar palpite, e pra não ficar louco precisa rolar um bloqueio. Nessa hora superpai põe a mão no ouvido e começa a dizer lalalalalalala, mas as pessoas se ofendem. Você precisa fingir que ouve.

Aliás poder não falta: o poder de pegar o creme com o pé, enquanto segura o bebê com uma mão e a fralda com a outra, o poder de alegrar os vizinhos no elevador, e o poder da vida mais longa. Não falo aqui da herança genética, apenas do fato que você dorme menos, bem menos. Logo você passa mais tempo acordado. Logo seu dia é mais longo, e sua noção de tempo muda. Mas longe de virar um imortal a sensação é de envelhecer mais rápido.

E, claro, tem os pontos fracos, que não gosto nem de pensar, mas todo herói tem né. Só pra citar um exemplo, ficar longe da cria tem um efeito tipo kryptonita, e toda vez que fico longe da minha fico com buracos na asa em forma de Lucia.

Mas enfim, é mais um desafio a ser superado na jornada do herói. O lado bom, para o bem da nossa espécie, é que todos os bebês são radiativos.”



“SUPERPAI” e Lucia “SUPERFOFA”

Comente pelo Facebook

Leia mais!