7.mar.2012

Testando…testando…1,2,3!

Os filhos adoram nos testar, sempre que eles tem uma oportunidade, ver até que pondo eles podem ir com a gente, eles não perdem a oportunidade mesmo. É a gente falar aquela palavrinha curta, mas com uma repercussão enorme para eles, sabem qual, né? Isso mesmo, o NÃO. Façam o teste aí, diga um não quando eles estiverem fazendo algo que não é permitido, e veja se ele não vai tentar fazer várias vezes, para ver se o não não vira um SIM no cansaço.E ainda repete o não, com a cabeça, e com o dedinho!
Quem nunca disse não e depois deixou algo só para evitar chororô, gritaria, ou encerrar a conversa em algum lugar público? Sei que a teoria é bem mais simples que a prática, mas toda mãe sabe que algumas vezes é difícil manter esse NÃO. E algumas vezes nós preferimos mudar de ideia e dizer sim para evitar mais cansaço, não é mesmo, afinal somos mães e mães erram, mesmo querendo acertar!
A verdade é que eles estão nos testando sempre, desde quando são carecas e banguelos lindos. Se você tem um modelo desses, bem careca e banguelo, faça o teste, tente fazer algo que ele não queira para ver se ele não sabe direitinho fazer aquele beiço lindo e a gente sempre se derrete toda? Hein?
Eles nos testam a todo momento sim, os ataques de raivinha, os gritos por algo que querem, as manhas, os beiços, eles são muito espertos, e a gente um bando de mãe babona que acha lindo até quando eles fazem pirraça, não é mesmo?
Por aqui tem sido bem complicado, mamães. Eu estou mais cansada do que nunca. E tenho certeza que tudo passa e logo a gente esquece das dificuldades, eu lembro com nostalgia de quando Antônio era bebê, e eu ansiava por ele interagir, andar…agora ele anda por tuuuuudo, principalmente onde não pode.
Como era “fácil” cuidar de bebê, eles ficavam ali do jeito que eram colocados no berço, e podiam ficar por horas. Esses dias eu acordo com Antônio aos berros com a perna trancada nas grades do berço (que dó)!
A verdade é que esquecemos das dificuldades, não é a toa que logo bate a vontade de ter outro filho, e a gente só se dá conta da asneira que falou quando nasce o filho, e a gente não dorme, não come, nem consegui ir no banheiro….não gurias, não estamos pensando em outro bebê por enquanto.
Eu sei que Antônio adora testar a mamãe aqui, e eu me pergunto quando vou convencê-lo que quem manda aqui sou eu!! Pelo menos na teoria sou eu sim, tá?
Ontem foi hilário, Antônio correndo pelo condomínio e eu atrás dizendo não, porque ele estava bem aonde passam os carros, imagina que não. Eis que os meus argumentos são os melhores, olhem só:

– Filho, vem cá com a mamãe, a gente combinou que iríamos brincar na areia, vem cá!


– Filho, se tu não vier com a mamãe a gente vai voltar para casa, tá?


– Filho, vem cá (olhando nos olhos) o que a gente combinou?


– Pô, filho, assim não dá, a gente combina e tu não está cooperando.

– Filho!!FILHO!!Nãoooo, olha o carro, guri, vem prá cá agora!


Daí a mãe se rende, enche baldinhos de água, tira a bermuda, e o guri se delicia com banhos de baldes, areia, vira um croquetinho, e durante uns 5 minutos não tenta voltar para o estacionamento.
E após isso, voltamos para casa, com o guri no colo, lógico, chimarrão, térmica, brinquedos mil, suco do guri, livro que eu insisto em levar sonhando que um dia eu consiga ler enquanto Antônio brinca tranquilo.
É isso, mães, quem aí é a favor do diálogo sempre, assim como eu, verá que nem sempre dá muito certo.Mas a gente é brasileira e não desiste nunca, né? Continuarei tentando…
“Filho, quando leres esse texto, saberás que educar não é fácil, mas claro, você saberá o significado do não, e mais do que isso, obedecerá a mãe com sorriso no rosto.Assim espero.”



E por aí, como estão os testes dos pequenos?
 Eles obedecem, fazem muita manha?
E vocês se rendem a um beiço de bebê e choro sem lágrimas?
Agora me caiu uma ficha, será que é o famoso ” terrible two ” chegando um pouquinho antes por aqui?
Beijos

Comente pelo Facebook

Leia mais!