7.out.2015

Teste de Apgar – o primeiro teste do recém-nascido

É muito comum o pediatra ou outros profissionais perguntarem para a mãe: “Que nota seu filho tirou quando nasceu?”.  Algumas mães não conhecem o teste de Apgar e não sabem o que isso significa. Hoje vamos esclarecer um pouco mais esse assunto. Para ficar de olho em outros assuntos sobre a saúde do seu bebê curta aqui a FanPage do SeuPediatra.

apgar_teste

Imagem daqui

O que é o teste de APGAR?

Pode parecer um mnemônico ou uma Sigla, mas na verdade Apgar nada mais é do que o sobrenome de quem inventou essa escala: Dra. Virginia Apgar. Ela inventou essa maneira de avaliar como está o recém-nascido, usando alguns sinais e uma pontuação para cada um deles.

Quando e como é realizado o teste de Apgar? 

O Índice de Apgar é só uma maneira de avaliar o recém-nascido assim que ele nasce. Não é um “exame” que ele vai fazer. O pediatra faz o exame físico do bebê, vê como ele nasceu e com base nisso calcula a nota final. Ele faz isso no primeiro minuto de vido do bebê, e depois com 5 minutos. Se for necessário ele poderá colocar a “nota” dos 10 minutos também.

Quais são os sinais avaliados no teste de Apgar? 

  • Frequência cardíaca: Se o coração está batendo rapidinho ou devagar.
  • Respiração: Se ele está respirando bem ou se tem dificuldade.
  • Tônus muscular: Se ele se movimentando ou se está “molinho”
  • Irritabilidade reflexa: Como ele reage quando é estimulado.
  • Cor da pele: Se ele está “corado” ou se está “roxinho” porque tem dificuldade para respirar.

Cada um desses parâmetros recebe uma pontuação de 0, 1 ou 2. E ao final o pediatra faz a soma. Como são 5 itens a “nota” máxima é 10.

Pra que server o teste de apgar? 

O recém-nascido tem que fazer uma transição rápida da vida que tinha dentro do útero da mãe, onde recebia tudo e não precisava respirar, para a vida aqui fora, onde agora ele tem que se “virar sozinho”. Essa adaptação deve ser rápida, afinal ele não pode ficar sem respirar e você já não pode fazer isso por ele.

Por isso foi criado o Índice de Apgar, para ajudar o médico a avaliar como está essa adaptação do recém-nascido e se ele irá precisar de ajuda ou não para se adaptar. Assim o médico pode intervir e ajudar ele assim que for preciso, sem perder tempo.

Essa “nota” ficará registrada no Cartão da Criança, assim quando os outros médicos precisarem saber como nasceu seu bebê, se ele teve algum problema no início da vida, essa nota vai dar uma ideia para o médico de como o bebê nasceu.

O que quer dizer a nota final?

Igual que na escola, quase ninguém tira 10 de primeira, e nem precisa. É normal no primeiro minuto o bebê perder um ou dois pontinho. Uma nota acima de 7 é considerada muito boa. E geralmente ela já se normaliza no 5º minuto. Indicando que ele está ótimo.

Uma nota baixa, só quer dizer que o pediatra precisou ajudar ele.

O Apgar não vai dizer se seu filho será mais ou menos inteligente, se vai desenvolver mais rápido ou mais devagar. O Importante é que ele receba o auxílio que ele precisa rapidamente.

Normalmente, a maioria dos bebês nascem muito bem, e não precisam de nenhuma ajuda do médico. Se o bebê nasce bem, o pediatra consegue calcular o Apgar com facilidade e rapidamente, assim não necessita separar o bebê da mãe. E ele já pode ser colocado em contato com a mãe.

Se o bebê tiver uma nota baixa, é interessante conversar com o pediatra e perguntar o que ele precisou fazer, se precisou usar oxigênio ou outras medidas. Tudo isso deve ficar registrado no prontuário e na alta do bebê, para que você possa contar ao seu pediatra depois.

Se você tiver qualquer dúvida, quanto ao “resultado final”, faça igual que na escola: Vá falar com o professor. Não saia da maternidade sem conversar com o pediatra. Pergunte para ele o que seu filho precisou e como ele respondeu. Assim você ficará mais tranquila.

Beijos,

Dra. Fernanda Freire – seupediatra.com

Comente pelo Facebook

Leia mais!