20.jun.2013

Trocas na Fala {Fala, Fono!}

Oi, mamães!
Como é um assunto muito questionado, resolvi escrever um pouco sobre as trocas na fala, que muitas crianças apresentam.

 

Problema de fala é qualquer alteração que dificulte ou impeça a correta produção dos sons da fala, como atrasos no desenvolvimento, onde a criança demora para começar a falar ou problemas mais simples e mais comuns são as trocas de sons (fonemas), omissões ou distorções.
A aprendizagem de todos os sons da fala pode se dar até por volta dos 6 anos de idade, tendo em vista que o som /r/ de barata ou prato é o mais difícil para a criança obter. Ela pode omitir, pronunciando “pato” ou trocar, ao pronuncia “paiede”.
Trocas do tipo bota por “pota” ou janela por “zanela” podem estar caracterizadas por dificuldades de pronúncia.
 

Quais as causas dos problemas de fala?
Os problemas de fala podem estar relacionados a problemas neurológicos, como em síndromes, epilepsias ou estruturais, onde envolvem ossos e músculos alterados, como na fissura labiopalatina, por exemplo, onde a criança não possui nenhuma alteração neurológica, mas tem o impedimento de pronunciar os sons corretamente devido às alterações de palato, etc.
Ainda há os desvios fonológicos, onde a criança não possui alterações neurológicas, nem estruturais, porém apresenta trocas nos sons das palavras.


Como eu posso ajudar meu filho com trocas na fala?
Em primeiro lugar, os pais devem adotar uma postura de falar corretamente com a criança. Pais que falam como bebês, tendem a ter filhos com trocas na fala, simplesmente pelo fator ambiental familiar.
Os pais são os modelos dos filhos, então, o melhor a fazer é articular pausadamente e corretamente as palavras, explicar o significado das coisas, para que a criança tenha maiores possibilidades de se expressar, não gritar com a criança ou dizer que entendeu sem ter entendido o que foi dito por ela, etc.
Outra dica interessante é mostrar ao seu filho como são os sons das letras e que existem diferenças entre eles, como por exemplo: o som da abelha é /zzzzzzzzz/ e o som da cobra é /ssssssss/. Os dois sons são parecidos, mas querem dizer coisas diferentes. O mesmo para vaca e faca. Se a criança troca, pergunte o significado e mostre as diferenças que os sons produzem nas palavras.


Quando levar meu filho ao fonoaudiólogo?
Como foi falado anteriormente, a criança pode levar até os 6 anos para estabelecer seu inventário fonético, então, até esta idade, as trocas são aceitas, mas fique alerta!
Se você notar que mesmo com as “dicas”, seu filho ainda está com dificuldades e trocando alguns sons, procure uma avaliação, pois pode se necessária a intervenção de um profissional habilitado para introduzir os fonemas no vocabulário do seu filho.
É possível que seu filho venha com uma série de exercícios ou jogos para realizar em casa. Participe, jogue com ele, façam os exercícios juntos e vocês terão um melhor resultado do tratamento. Definam um momento do dia para a realização das tarefas e será ótimo para vocês dois. O papel dos pais é muito importante em qualquer tratamento de um filho!
Se houverem dúvidas, postem nos comentários, que responderei o mais breve possível.
Abraço,

Taís Alves Batschauer
Fonoaudióloga
CRFª 9309/RS
Email: [email protected]

Comente pelo Facebook

Leia mais!