12.nov.2020

Uma abordagem positiva – O Equilíbrio entre punição e permissividade na criação dos filhos

Oi gurias, é com muita alegria que compartilho com vocês uma super novidade, agora a Jenifer Oliveira, que é Educadora Parental em Disciplina Positiva e também pedagoga, estará no Blog trazendo conteúdo para aprendermos sobre a educação dos nosso(s) filho(s)!

A Jenifer está no instagram com conteúdo e dicas diárias –> @aminhapedagoga

” Com o passar das gerações, muitos de nós se perguntam sobre o que é certo e o que é errado quando o assunto é criar filhos. O que de fato faz bem e o que faz mal?

Observamos famílias que dizem não querer repetir os erros dos pais, enquanto outras acreditam que a maneira que foram criados é a melhor. Sinceramente, não existe certo e errado, mas existe sim, maneiras que trazem resultados positivos e maneiras que trazem resultados negativos.

Muitos pais não querem ser controladores ou utilizar métodos punitivos com seus filhos, mas acabam sendo permissivos demais, não fornecendo para a criança os limites que ela precisa para o seu desenvolvimento. Mas, será que existe um equilíbrio entre o controle e a permissividade? A resposta é sim!

Existe a abordagem da Disciplina Positiva, que tem sua base na filosofia de Alfre Adler e Rudolf Dreikurs, que trabalha nesse equilíbrio entre ser controlador, punitivo ou permissivo. É baseada no respeito mútuo e na cooperação, utilizando de firmeza e gentileza ao mesmo tempo. Suas ferramentas ensinam habilidades sociais e de vida em longo prazo. O caminho não é o mais fácil, mas pesquisas já comprovam ser o mais indicado. Através da abordagem positiva, os pais utilizam ferramentas específicas para as mais diversas situações, sem a necessidade de gritos, palmadas ou punições. Sem também deixar a criança sem limites e fazendo o que bem quiser.

Então, como ela funciona?

A Disciplina Positiva olha para a criança como um ser único, que possui sentimentos, frustrações, medos e que necessita de acolhimento, orientação e respeito.

Uma das ferramentas que podem ajudar imediatamente é a técnica do abraço. Quando seu filho estiver tendo aquele ataque de birra monstruoso, diga a ele que você precisa de um abraço. Isso mesmo, você precisa de um abraço. As crianças são empáticas por natureza e dificilmente negarão esse pedido. Ao te abraçar, vocês irão se conectar. Sua criança irá se acalmar e você, que provavelmente também estará com a paciência por um fio, terá a oportunidade de respirar fundo e “recarregar suas baterias” nesse abraço. Quando vocês estiverem mais calmos, aí sim tente conversar sobre o ocorrido com paciência, empatia e respeito.

Existem muitas ferramentas capazes de te ajudar nesse trabalho árduo e cheio de incertezas que é educar uma criança. Mas, a principal delas é o amor! Ame a sua criança incondicionalmente e a trate com respeito e carinho.

Trarei para essa coluna informações valiosas para te ajudar aí nessa missão! Vem comigo?

Jenifer Oliveira é Educadora Parental em Disciplina Positiva, Psicopedagoga, Pós-graduanda em Psicologia Infantil e Professora de Educação infantil. Atua em sala de aula com crianças pequenas e também em orientação de pais.

Comente pelo Facebook

Leia mais!