14.ago.2015

Viajar com Crianças. Por onde Começar?

Eu sempre amei viajar. Começou com as idas para a praia, no verão. O mais longe que fui até meus 15 anos foi Santa Catarina com minha família. Mas meu coração cigano queria ir além. Sonhava com o mundo, devorava livros e mapas com a mesma voracidade. A fome que eu tinha de ver estradas e montanhas era tão imensa que parti para um intercâmbio 6 meses depois de casar, aos 21 anos de idade. Fui sozinha, para o total horror da minha família.

Quebrei paradigmas e alguns pratos, pedi dinheiro emprestado, fui chamada de egoísta, morri de medo. Mas fui. Teimosia? Talvez, se esse for o nome para buscar seus sonhos, eu concordo. Como resultado, além de realização, eu trouxe na mala experiência de vida e um curriculum diferenciado. Me virei sozinha, resolvi problemas, passei apertos e fiz novos amigos. Até então sempre tinha alguém tomando conta de mim e o maior resultado dessa viagem foi a certeza que posso cuidar de mim.

Hoje, mãe de duas meninas lindas, eu confesso que o peito aperta quando penso que elas podem querer o mesmo. Sair pelo mundo sozinhas…. Só de pensar nisso meus joelhos tremem e meu estômago embrulha. O que fazer então para prepará-las, além de dar amor e educação?

Foi pensando nisso que quebrei um tabu interno e resolvi começar a levar as meninas nas viagens. Eu explico melhor. Durante algum tempo, depois que elas nasceram, eu acreditava que viagem não era coisa para criança pequena. Achava que seria um transtorno para nós e para elas, que “atrapalhariam” e não aproveitariam como a gente. Conheço muita gente que também pensa assim.

Mas foi justamente em uma viagem junto com o marido que eu mudei. Deu um “clic” quando observei várias famílias viajando com crianças na Europa. Era criança caminhando, criança à tiracolo, no carrinho. Vi pai carregando bolsa de bebê, vi mãe trocando fralda em banco de praça e aquilo tudo foi inspirador. Caiu uma ficha que, onde quer que você vá em férias, lá tem crianças!  E as crianças brincam e passeiam, comem, choram e fazem birra, seja onde for.

Começamos então aos poucos, experimentando, aprendendo, todos juntos, um pouquinho a cada final de semana. Quando Manoela tinha 10 meses fomos a Santa Catarina, com 2 anos ela viajou de avião pela primeira vez. Juju com 4 anos conhece 5 países e a listinha só aumenta.

Hoje tenho orgulho de dizer que amo levar minhas filhotas por aí. Elas adoram museus, cafés, adoram experimentar comidas diferentes. Já viram a neve, subiram montanhas, andaram de navio, de jangada, viram cachoeiras, nadaram em águas cristalinas, fizeram até intercâmbio! E tudo começou aqui, pertinho de casa mesmo. Começou com o que eu chamo de “olhar de turista”. Aos poucos, fomos ensinando as meninas a estarem atentas ao seu entorno. A prestarem atenção em algum prédio, um jardim, no sabor de um sorvete diferente, em alguma obra de arte…quando viajamos, nossos sentidos estão abertos ao novo, ao diferente e é guiando seus olhinhos curiosos que aos poucos eles vão incorporando o comportamento de viajante. Comece na cidade onde moram, visite os pontos turísticos, vá a um museu ou um parque. Afinal toda jornada começa com um pequeno passo e viajar com filhos é, não só criar memórias, mas também prepará-los para a grande aventura de viver.

Claudia Bins

Blog Mezzo Mondo

novacolunista_Claudia

 

Comente pelo Facebook

Leia mais!